TCC Salve Rainha

TCC Salve Rainha

(Parte 5 de 5)

Figura-6. Ata do Coletivo Salve Rainha

Fonte: Instagram do Coletivo

No ano de 2016 também começaram a serem produzidas editorias fotográficas, para as chamadas das temporadas, mostrando assim um maior profissionalismo e organização por parte do coletivo. Observou-se a maior quantidade de publicações entre os anos de 2014 e 2016. O coletivo publicou 454 postagens, entre fotos e vídeos.

Observou-se também a produção de um calendário mensal para a organização das ações, arte, musica cultura. Através dessa agenda é possível notar toda a programação do mesmo, o que mostra planejamento.

Fonte: Instagram do coletivo Salve Rainha

39 Figura-7. Editorial da temporada de outono de 2016

Fonte: Instagram do Coletivo

Além dos editoriais, matérias e visitas nas mídias de massa também ocorreram no ano de 2016 a “associação” da marca Salve Rainha com figuras públicas, conhecidas na cidade.

Figura-8. Participação do Coletivo em programa Local.

Fonte: Instagram do Coletivo

Como estratégia o coletivo se vinculou a outras atrações culturais de Teresina, neste caso ao clube do Vinil, programa de renome na rádio universitária. Fazendo um link entre apreciadores da música e Universidade Federal do Piaui.

Figura-9. Chamada para o programa Clube do Vinil.

Fonte: Instagram do Coletivo

Revistas e jornais também produziram matérias a respeito do coletivo, inicialmente o

Salve Rainha não tinha nenhuma visibilidade, devido a falta de incentivos financeiros, mas que os co-criadores sempre utilizam ferramentas de marketing como e-mail marketing, newsletter entre outros para poder acionar jornalistas para “pedir reportagens”.

Além disso, o coletivo trabalha com sistemas de cadastro de jornalistas, durante as temporadas os integrantes do coletivo entram em contato com esses profissionais, dissipando assim as ações do coletivo.

O local físico do café também foi outro fator observado de chamamento de público para consumir produtos inovadores na cozinha experimental, as temporadas ainda ocorrem em diferentes locais da cidade entre tanto o @salverainhacafésobrenatural recebe um endereço fixo. Dando assim uma maior credibilidade aos consumidores

Figura-10. Sede do Café Sobrenatural.

Fonte: Instagram do Coletivo

No ano de 2017 o coletivo aparece de forma mais independente com uma gestão mais experiente, até o mês de setembro foram publicados 266 posts entre fotos e vídeos com uma maior predominância de fotos, entre tanto é possível observar que os vídeos têm um maior alcance em relação às fotos, o coletivo utiliza da imagem de artistas na produção de vídeos chamadas rápidas, mostrando assim um marketing de conteúdo, a fim de cativar usuários e clientes do coletivo. Que em sua maioria são pessoas quem consomem cultura.

Todos os vídeos postados no coletivo dizem respeito ao mesmo ou a assuntos que envolvam arte e cultura. Mostrando assim a não fuga da proposta do Salve Rainha. Assim como notas de esclarecimentos e de apoio a arte em geral.

42 Figura-1. Chamada para a inauguração da praça cultural-Francisco das Chagas

Fonte: Instagram do Coletivo

Ações sociais também aparecem de forma mais elaborada. Abrindo leque para públicos de todas as idades, e especificando o mesmo, fazendo com que tenha uma maior aceitação dos mesmos. Além de levar bandeiras de causas sociais.

Figura-12. Movimento paralelo a temporada de carnaval de 2017

Fonte: Instagram do Coletivo

As promoções relâmpagos de produtos e edições especiais, além de curtos vídeos online são estratégias que o coletivo utiliza para chamar pessoas ate o quiosque a fim de consumir, ou ainda incentivar aos internautas para visualizarem o Instagram Story uma ferramenta que o aplicativo tem para vídeos curtos, aumentando assim a popularidade da página. Figura-13. Story sobre a mostra de vídeo no Quiosque.

Fonte: Instagram do Coletivo

É possível observar que as convocatórias no ano de 2017 estão mais organizadas e aparecem separadamente antes de cada temporada, anteriormente as convocatórias também apareciam antes das temporadas, mas as publicações dividiam espaço na mesma peça publicitária, no ano de 2017 elas aparecem individualmente dando mais ênfase ao segmento a existência de edital dar uma maior credibilidade ao público que se escreve para o voluntariado. A metodologia existente nas convocatórias é a mesma para todos os setores do Salve Rainha. Inscrições, curadoria e resultado do edital, são fases presentes nesse processo.

4 Figura-14. Convocatória 2017.

Fonte: Instagram do Coletivo

O coletivo também utiliza sorteios aos clientes, de produtos ofertados por parceiros do mesmo. Fazendo dom que haja uma publicidade conjunta, entre empresas parceiras e o coletivo Salve Rainha. Foi também observado que existe a utilização de pesquisas de satisfação a fim de melhorar o atendimento ao público.

Figura-15. Pesquisa de satisfação do coletivo

Fonte: Instagram do Coletivo

Observou-se que o Instagram teve uma melhora significativa entre os anos de inauguração do coletivo aos dias de hoje (2014 e 2017). A tabela a seguir expõe os dados quantitativos observados e obtidos através da média aritmética da quantidade total de curtidas, comentários e visualizações, e o engajamento através do somatório das variáveis.

Tabela-2. Demonstrativo da interatividade dos usuários do coletivo

Fonte: Autora

As mídias sociais, a mudança dos cenários em que os eventos do Salve rainha são executados, o seu networking, a produção de novos produtos, novas propostas de exposição e de apresentações culturais foram fatores que contribuíram para um aumento significativo das taxas de engajamento. Além desses fatores foi observado também que no ano de 2016 com a repercussão do acidente envolvendo os fundadores do coletivo, houve uma comoção ligando a tragédia diretamente ao coletivo. Também é possível observar que as quantidade de curtidas estagnaram ou estabilizaram entre os anos de 2015 á 2017, talvez porque instaurou-se o ato compulsório de apenas ver as publicações, sem “curtir”

46 Tabela-3. Alcance do site

Fonte: Autora

6. INTERPRETAÇÃO DO MATERIAL

No que diz respeito à inauguração do Coletivo na cidade de Teresina (2014), os dados obtidos mostram que há uma baixa procura pelo mesmo, os principais aspectos que levam a essa dificuldade segundo a análise do conteúdo foram: a não conclusão das etapas no processo de relacionamento com o cliente, onde segundo Tavares (1995) anteriormente citado, fala que para se conquistar um cliente é preciso surpreender o cliente logo de início, posteriormente é necessário marcar a sua estadia nesse processo de interação e por fim fazer com que o processo seja inesquecível a ponto de fidelizar o cliente e fazê-lo voltar; a falta de organização foi outro fator, inicialmente não havia uma preocupação com o consumidor, Teixeira (2007) firma que a relação de valor entre cliente e organização se faz presente através de trocas e que é a partir delas que os relacionamentos são estreitados; ausência do um portfólio de produtos, os mesmo apareciam em pequena quantidade de postagem.

No que se refere à consolidação da marca Salve Rainha (2015), foi possível perceber uma organização mais centrada e definida, os principais aspectos que nortearam essa observação foram: a definição da logomarca Salve Rainha, onde há uma mistura de misticismo entre a Figura da Rainha Iemanjá e as águas na cor azul; a publicação da marca em todas as artes do coletivo; uma maior quantidade de produtos, entre eles (Bottons, Camisas, chaveiros, variedade de drinks, abertura da galeria, da feira e do Palco), para Paim (2006) essa compartilhamento de ideias coletivas fazem eficiência para a organização, mostrando assim uma maior flexibilidade e desburocratização do mesmo, não havendo uma hierarquia instaurada ; As postagem são melhor apresentadas, os textos mais elaborados, o ciberespaço do Salve Rainha mostrasse dessa forma mais articulado. Giddens (1991) traz as redes de relacionamento como agentes potencializadores de ideias e dissipação de conteúdo.

Sobre o ápice do coletivo (2016), a organização teve um alcance da plataforma digital de 7,53, valores esse duplicado com relação ao ano de 2015. Toda essa procura se deu devido algumas ações de marketing desenvolvidas pelo coletivo, tais como: atas para mensuração da quantidade de pessoas presentes nos eventos; enquetes para sugestões dos locais onde as temporadas devem acontecer (devido essa ação nesse período houve o evento mais frequentado desde a origem do coletivo, chegando a um total estimado pelo polícia militar de 10.0 participantes aproximadamente), isso mostra como ações desse tipo são importantes ferramentas para o crescimento de uma organização; os editoriais fotográficos; utilização do calendário cultural, a fim de chamar pessoas para ações singulares do coletivo; vinculação de figuras públicas ao coletivo, além de participação em meios televisivos, como também publicação de matérias nos meios de comunicação como revistas e jornais; inauguração da sede fixa em um espaço público da capital; Essas ações enquadram-se no termo Ommi- Channel que Pires (2013) cita, onde a criação de novos formatos de negócio criam automaticamente novos consumidores, fazendo com que esses consumidores interajam com a marca das mais diferentes formas.

No que concerne o ano atual (2017) foi observado que a quantidade de postagem aparece em um número maior com relação aos demais anos e o alcance do público também foi maior chagando a um quantitativo de 1,1%. Isso se deu através das ações desenvolvidas pelo coletivo no presente ano, tais como: oficinas para diversas áreas e públicos; promoção relâmpago, fazendo com que as pessoas frequentem o Café; convocatórias melhor elaboradas; utilização do Story; sorteios; pesquisas de satisfação; workshop para profissionalização dos integrantes do Café; ações sociais; divulgação de áreas revitalizadas partir das interações do coletivo (Praça cultural Francisco das Chagas Júnior).

As ações de marketing desenvolvidas aparecem realmente de forma gradativa e eficiente, uma vez que a taxa de alcance aumenta de forma positiva, confirmando assim a primeira hipótese da pesquisa. Dos 8ps do marketing on-line, no Salve Rainha o 3º, o 4º e o 5º se destacam, aparecendo com mais facilidade, eles se destinam a produção na plataforma; a publicação do conteúdo e as promoções, e é através deles que essa elevação na taxa de alcance se fez presente. Entretanto a taxa de engajamento dos usuários medida pelo alcance da plataforma não atinge o patamar do que se entende por “alta”, pois segundo a tabela formulada pela SocialBakers um site tem alto alcance quando atinge uma marca de 30%, valor bem inferior ao que o coletivo salve rainha obteve, pois o mesmo alcançou uma marca de 1,1% enquadram-se assim no nível médio que segundo a SocialBackers está entre 10%- 20%, logo a segunda hipótese da pesquisa não se confirma. E por fim a terceira hipótese da pesquisa aparece de maneira parcial, pois no ano de 2014 as publicações não eram articulas nem planejadas como dos demais anos posteriormente, entretanto hoje (2017) existe por parte da comissão permanente do coletivo, um planejamento para as postagens do mesmo, utilizando-se do marketing de conteúdo para o melhor engajamento do público para com o coletivo. O que para Giddens (1991) isso mostra o papel fundamental que os coletivos têm para a preservação futura da vida moderna.

7. CONSIDERAÇÕES FINAIS

As novas organizações acompanham o mundo moderno cheio de novas tecnologias e não hierarquizado, os coletivos são exemplos dessas novas formas de empreendimento, os mesmos são originados e moldados dentro de uma sociedade intelectualmente ativa, que não buscam mais o consumo de produtos e serviços padronizados. A revolução do conhecimento fez com que o consumo de bom conteúdo e fomento de cultura seja uma necessidade tão substancial quanto comer arroz e feijão nos dias de hoje.

Diante disso a utilização de redes sociais parece como um advento agregador para a sociedade como um todo, entretanto é cada vez mais difícil engajar pessoas no meio social. Já que a internet é cheia de atrações e tudo é tão mutável. O coletivo Salve Rainha tem como foco essa reprodução de cultura e valorização do patrimônio da cidade de Teresina, e utilizase das redes sociais para tal objetivo. A presente pesquisa foi norteada através da seguinte problemática: como o coletivo Salve Rainha desenvolve as ações de marketing direto no aplicativo Instagram? Com base nessa pergunta chegou-se a seguinte resposta posterior a análise do conteúdo do aplicativo. O mesmo desenvolve suas ações de marketing através da utilização de ferramentas tanto do próprio aplicativo, como também da utilização de marketing de conteúdo, que a partir dele o coletivo engaja seus usuários por meio da geração de valor e de uma imagem positiva.

A identificação das ações de marketing online desenvolvidas pelo coletivo Salve

Rainha na plataforma digital Instragram foi possível através das unidades de análise preestabelecidas, obtendo assim êxito na mesma. Na verificação do conteúdo das postagens foi possível concluir que o coletivo movimentou-se na rede social de forma articulada e gradativamente positiva. Por fim a mensuração da taxa de alcance do aplicativo não atingiu os níveis esperados, ficando a uma margem que é tida como mediana. Logo o objetivo geral que que foi o suporte da pesquisa onde o mesmo visava, analisar o conteúdo das ações de marketing online do coletivo Salve Rainha desenvolvidas na plataforma digital Instragram, foi alcançado.

Houve algumas limitações no processo de pesquisa, não havendo um feedback do coletivo para a pesquisadora na tentativa de obter informações e ate mesmo na conclusão da entrevista. Posterior a várias tentativas, a entrevista só foi possível devido um encontro entre entrevistador e entrevista em um evento paralelo a universidade.

O presente trabalho contribuirá para futuras pesquisas na área de empreendedorismo social e indústrias criativas, na cidade de Teresina, mostrando dados e taxas que poderão ser utilizadas posteriormente, além de representar de forma qualitativa o Coletivo Salve Rainha. Dessa forma como sugestão para futuras pesquisas tem se a apresentação do coletivo como um potente agente financeiro na economia local.

(Parte 5 de 5)

Comentários