Autocuidado para pessoas com gagueira - livro

Autocuidado para pessoas com gagueira - livro

(Parte 1 de 8)

Autocuidado para pessoas com gagueira (Self-therapy for the Stutterer)

Universidade do Estado da Bahia - UNEB

Lourisvaldo Valentim da Silva Reitor

Amélia Tereza Santa Rosa Maraux Vice-Reitora

Maria Nadja Nunes Bittencourt Diretora da Editora

Conselho Editorial

Delcele Mascarenhas Queiroz

José Cláudio Rocha

Josemar Rodrigues de Souza Liana Gonçalves Pontes Sodré

Márcia Rios da Silva Maria Edesina Aguiar

Mônica Moreira de Oliveira Torres

Wilson Roberto de Mattos Yara Dulce Bandeira Ataíde

Suplentes

Kiyoko Abe Sandes

Lynn Rosalina Gama Alves Ronalda Barreto Silva

Malcolm Fraser

Autocuidado para pessoas com gagueira (Self-therapy for the Stutterer)

Salvador - BA 2008

© 2008 Cedido à Editora da Universidade do Estado da Bahia - EDUNEB para esta edição

Proibida a reprodução total ou parcial por qualquer meio de impressão, em forma idêntica, resumida ou modificada, em Língua Portuguesa ou qualquer outro idioma.

Depósito Legal na Biblioteca Nacional Impresso no Brasil 2008.

Ficha Técnica

Coordenação Editorial Maria Nadja Nunes Bittencourt

Assistente de Edição Fernando Luiz de Souza Junior

Projeto Gráfico, Projeto Visual e Editoração Sidney Santos Silva

Tradução da Fonoaudióloga: Rina Tereza D´Angelo Nunes

Mestre em Fonoaudiologia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC Professora do Curso de Fonoaudiologia da Universidade do Estado da Bahia – UNEB

Revisão Técnica da Fonoaudióloga: Sandra Merlo

Mestre e Doutoranda em Lingüística pela Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP Diretora Científica do Instituto Brasileiro de Fluência – IBF

Ficha Catalográfica – Biblioteca Central da Uneb

_ ISBN: 978-85-7887-001-0

Editora da Universidade do Estado da Bahia – EDUNEB

Av. Jorge Amado, s/nº - Boca do Rio – Salvador – Bahia – Brasil CEP: 41.710-050 – (71) 3371-0107 / 0148 – R. 204 editora@listas.uneb.br w.uneb.br

Fraser, Malcolm

D’Angelo NunesSalvador: EDUNEB, 2008.
178 p.

Autocuidado para pessoas com gagueira / Malcolm Fraser; tradução de Rina Tereza

ISBN: 978-85-7887-001-0
Bibliografia
1. Gagueira. 2. Distúrbios da fala - Tratamento. 3. Técnicas de auto-ajuda. I. Título. I.
Universidade do Estado da Bahia
CDD: 616.8554

Dedicado a todos que buscam alívio para a gagueira

O livro “Self-therapy for the Stutterer”, escrito por Malcolm Fraser, estudioso do problema da Gagueira e fundador da Stuttering Foundation of America , é um livro de autocuidado para pessoas que gaguejam. Aborda a gagueira de modo geral, trazendo informações básicas e compreensíveis tanto para leigos como para profissionais. O livro se baseia no princípio de que a informação sobre o problema é o início do caminho para a superação. O autor advoga uma orientação comportamentalista para a compreensão e para a terapêutica da gagueira com muita sensibilidade no seu relato, uma vez que, como ele mesmo observa, o faz baseado na sua experiência pessoal como pessoa que gagueja.

Esta obra faz parte das publicações que a Stuttering Foundation of America oferece às pessoas que gaguejam como forma de ajuda. Pode ser adquirida, em inglês e espanhol, através da Stuttering Foundation of America – Memphis, Tennessee, USA. Site: w.stutteringhelp. org.

A idéia da tradução para a língua portuguesa surgiu da observação feita por um paciente adulto que atendi por alguns anos, que leu trechos do livro durante a terapia. Ele comentou que, embora muitas das informações contidas no livro, naquele momento, já fossem conhecidas em função do próprio tratamento, se ele tivesse tido a possibilidade desta leitura na adolescência, teria não só antecipado a busca de ajuda profissional bem como acelerado a desmistificação de algumas idéias a respeito dos seus problemas com a gagueira.

Suas observações tornam-se mais pertinentes quando constatamos que existe escasso material informativo em língua portuguesa destinado às pessoas que gaguejam; dificuldades de acesso, por grande parte da população ao atendimento fonoaudiológico e mesmo o desconhecimento da ajuda que o profissional fonoaudiólogo pode oferecer.

Considerando a abrangência da Língua Portuguesa, o interesse no tema e a contribuição que poderia trazer tanto a leigos como a profissionais da área, solicitei à Sra. Jane Fraser, filha do autor e presidente da Stuttering Foundation of America, permissão para a tradução para o português, sendo atendida com muita atenção.

1 Fundação Americana de Gagueira – organização beneficente sem fins lucrativos que se dedica à prevenção e ao tratamento da gagueira

Este livro foi editado pela primeira vez em 1978, estando atualmente na 9a Edição (2000), tendo já sido traduzido para o Alemão, Francês, Espanhol, Japonês, Lituano, Finlandês, Tcheco, Eslovaco e Dinamarquês. Não é um livro acadêmico dirigido ao profissional, mas acredito que seu conteúdo interessaria também à formação. Tem uma orientação “behaviorista”, acreditando na mudança comportamental como possibilidade terapêutica, mostrando-se atual, uma vez que configura uma “terapia cognitivista”, que, na minha reflexão, constitui um novo “behaviorismo”, mais dinâmico, personalista e centrado na informação/reflexão.

Como professora do Curso de Fonoaudiologia da Universidade do Estado da Bahia e ciente da contribuição acadêmica que o docente tem em relação a sua Instituição e a sua Comunidade, considero esta publicação uma oportunidade para a Universidade atingir os objetivos a que se propõe.

Acredito que esta leitura poderá prestar uma ajuda significativa em termos de informação e orientação às pessoas que gaguejam, apoiando-as na sua luta por conhecer e conviver melhor com o falante que buscam ser, assim como divulgar e valorizar o trabalho fonoaudiológico.

Alem da tradução, foram acrescentadas informações sobre Associações de ajuda às pessoas que gaguejam e notas de atualização.

Desejo que esta leitura, em língua portuguesa, possa ajudar a muitas pessoas que gaguejam, seus familiares e pessoas que se interessam pela problemática da pessoa que gagueja; além dos colegas fonoaudiólogos e dos estudantes da Fonoaudiologia.

Agradeço à Fonoaudióloga Sandra Merlo pelo cuidadoso trabalho de revisão técnica.

Como a tradução não foi realizada por um tradutor profissional, espero contar com a colaboração do leitor atento e competente, para apontar possíveis falhas, que poderão ser sanadas numa próxima edição.

Professora e Fonoaudióloga Rina Tereza D’Angelo Nunes Universidade do Estado da Bahia – UNEB

(Parte 1 de 8)

Comentários