inglês Instrumental

inglês Instrumental

(Parte 1 de 12)

Inglês Instrumental Profa. MSc. Deurilene S. Silva

Ementa: Pretende desenvolver habilidades de leitura e interpretação de textos em língua inglesa, propiciando ao aluno a aplicação de diferentes técnicas de leitura para ampliação da compreensão de textos no idioma.

Objetivos a) Estimular o estudo e compreensão da língua inglesa através de estratégias de leituras que propiciem o entendimento de textos em suas diversas naturezas; b) Conhecer as estruturas básicas da língua inglesa e suas funções; c) Possibilitar condições para a tradução de textos originais extraídos de jornais, revistas e sites especializados;

Conteúdo Programático:

Unidade I Técnicas de leitura

= Skimming

= Scanning

= Pistas tipográficas, etc.

Estratégias de leitura = Ativação do conhecimento prévio

= Inferência

= Dedução

= Vocabulário, etc.

Unidade I Estruturas da língua inglesa:

= grupos nominais

= grupos verbais

= afixação

Semântica (significado): = cognato / falso cognato

= palavras de múltiplos sentidos

= contextualização

= coesão e coerência textuais

Referências:

CELANI, M.A.A.et al. The Brazilian ESP Project: an Evaluation. São Paulo:EDUC, 1988 GALANTE, Terezinha Prado. Inglês para Processamento de Dados. São Paulo, Atlas, 2003. - CRUZ, T.D. & SILVA, A. V. & Rosas, Marta. Inglês.com.textos para informática. Disal Editora, 2003 GRELLET, Françoise. Developing Reading Skills. Cambridge University Press, 1995 HUTCHINSON, Tom & WATERS, Alan. English for Specific Purposes. Cambridge: Cambridge University Press, 1996 REMANCHA ESTERAS, Santiago. Infotech: English for Computer Users. 3.ed. Cambridge: Cambridge University Press, 2003. 2 v. SILVA, João Antenor de C., GARRIDO, Maria Lina, BARRETO, Tânia Pedrosa. Inglês Instrumental: Leitura e Compreensão de Textos. Salvador: Centro Editorial e Didático, UFBA. 1994 TUCK, Michael. Oxford Dictionary of Computing for Learners of English. Oxford: Oxford University Press, 1996. 394 p.

Referências complementares: w.newsweek.com w.richmond.com.br http://www.sk.com.br/sk-perf.html As demais referências complementares estão nos textos usados.

3 Unidade I

Técnicas de Leitura (Escola Técnica de Brasília)

As técnicas de leitura, como o próprio nome diz, vão nos ajudar a ler um texto.

Existem técnicas variadas, mas veremos as mais utilizadas. Ao ler um texto em Inglês, lembre-se de usar as técnicas aprendidas, elas vão ajudá-lo. O uso da gramática vai ajudar também.

As principais técnicas são: a identificação de cognatos, de palavras repetidas e de pistas tipográficas. Ao lermos um texto vamos, ainda, apurar a idéia geral do texto (general comprehension) e utilizar duas outras técnicas bastante úteis: skimming e scanning.

a) Cognatos Os cognatos são palavras muito parecidas com as palavras do Português. São as

question (questão, pergunta), activity (atividade), training (treinamento)Você

chamadas palavras transparentes. Existem também os falsos cognatos, que são palavras que achamos que é tal coisa, mas não é; os falsos cognatos são em menor número, estes nós veremos adiante. Como cognatos podemos citar: school (escola), telephone (telefone), car (carro), mesmo poderá criar sua própria lista de cognatos! b) Palavras repetidas

As palavras repetidas em um texto possuem um valor muito importante. Um autor não repete as palavras em vão. Se elas são repetidas, é porque são importantes dentro de texto. Muitas vezes para não repetir o mesmo termo, o autor utiliza sinônimos das mesmas palavras para não tornar o texto cansativo.

c) Pistas tipográficas As pistas tipográficas são elementos visuais que nos auxiliam na compreensão do texto. Atenção com datas, números, tabelas, gráficas, figuras... São informações também contidas no texto. Os recursos de escrita também são pistas tipográficas. Por exemplo:

(três pontos) indicam a continuação de uma idéia que não está ali

exposta;

• negrito dá destaque a algum termo ou palavra;

• itálico também destaca um termo, menos importante que o negrito;

• ‘’ ‘’ (aspas) salientam a importância de alguma palavra;

• () (parênteses) introduzem uma idéia complementar ao texto.

d) General Comprehension

A idéia geral de um texto é obtida com o emprego das técnicas anteriores. Selecionando-se criteriosamente algumas palavras, termos e expressões no texto, poderemos chegar à idéia geral do texto. Por exemplo, vamos ler o trecho abaixo e tentar obter a “general comprehension” deste parágrafo:

“Distance education takes place when a teacher and students are separated by physical distance, and technology (i.e., voice, video and data), often in concert with face-to-face communication, is used to bridge the instructional gap.”

From: Engineering Outreach College of Engineering – University of Idaho

A partir das palavras cognatas do texto (em negrito) podemos ter uma idéia geral do que se trata; vamos enumerar as palavras conhecidas (pelo menos as que são semelhantes ao Português):

• distance education = educação a distância

• students = estudantes, alunos

• separeted = separado

• physical distance = distância física

• technology = tecnologia

• voice, video, data = voz, vídeo e dados (atenção: “data” não é data) • face-to-face communication = comunicação face-a-face

• used = usado (a)

• instructional = instrucional

(Parte 1 de 12)

Comentários