slide biologia

slide biologia

Universidade Federal de Pernambuco Centro de Ciências da Saúde Departamento de Fonoaudiologia Disciplina Fundamentos da Biologia Desenvolvimento Embriológico da Face

Prof.: Rosa Valéria

Discentes: Evaneth Duarte

Gabriela Nobre

Milena Nascimento

Priscila Ribeiro

Desenvolvimento da Face

  • As Estruturas Faciais derivam primariamente dos Arcos Branquiais.

  • Primórdios (4a. Semana) – sob influência dos centros organizadores do prosencéfalo e do rombencéfalo.

Cinco primórdios da face:

  • Uma saliência frontonasal,

  • Um par de saliências maxilares.

  • Um par de saliências mandibulares

5 proeminências da face são produzidas pela proliferação de células da crista neural.

Desenvolvimento da Face

• Saliência Frontonasal (SFN) – Vesículas ópticas (formação dos olhos)

      • Parte frontal – Testa
      • Parte nasal – limite rostral do estomodeu, da boca primitiva e do nariz

• Saliências Maxilares – limites laterais do estomodeu

• Saliências Mandibulares – Limite caudal da boca primitiva

      • Fusão das Saliências Mandibulares no plano mediano:
        • Mandíbula
        • Lábio Inferior

Final da quarta semana:

Final da quarta semana:

  • Placoides Nasais: do ectoderma superficial.

  • Saliências Nasais: proliferação do mesênquima

      • Mediais
      • Laterais
  • Fossetas Nasais – primórdios das narinas e das cavidades nasais.

    • A proliferação do mesênquima nas saliências maxilares faz com que estas aumentem de tamanho e cresçam medialmente em direção uma à outra e às saliências nasais.
    • Isso desloca as saliências nasais mediais em direção ao plano mediano e uma em direção à outra.

Sulco Nasolacrimal –Fenda que separa as saliências nasais laterais da saliência maxilar.

  • Sulco Nasolacrimal –Fenda que separa as saliências nasais laterais da saliência maxilar.

  • Final da 5ª semana – desenvolvimento dos primórdios dos pavilhões auriculares

  • Primórdios da aurícula e do meato acústico externo – Três intumescências se formam ao redor do sulco faríngeo

  • Com desenvolvimento da mandíbula, as orelhas externas ascendem do pescoço ao nível dos olhos

Ducto nasolacrimal

  • Ducto nasolacrimal

    • Espessamento ectodérmico no assoalho do sulco nasolacrimal – origina um cordão epitelial
        • Se separa do ectoderma
        • Se aprofunda no mesênquima
    • Canalização do cordão – degeneração celular
    • Saco lacrimal – extremidade cefálica do ducto

7ª e 10ª semana

7ª e 10ª semana

  • Fusão das saliências nasais mediais uma com a outra - segmento intermaxilar

  • Fusão das saliências maxilares e nasais laterais

Revisando

  • Saliência frontonasal – testa + dorso + ápice do nariz

  • Saliências nasais laterais – lados (asas) do nariz

  • Saliências nasais mediais – septo nasal + segmento intermaxilar

  • Saliências maxilares – regiões superiores da bochecha + maior parte do lábio superior

  • Saliências mandibulares – queixo + lábio inferior + regiões inferiores da bochecha

Malformação da Face

  • LÁBIO LEPORINO – fechamento incompleto ou inexistente dos lábios, bilateral ou unilateral; ocorrem em 1:1000 nascimentos; 60% a 80% dos casos no sexo masculino

  • FENDA PALATINA – fechamento inexistente ou incompleto dos palatos primário, secundário ou da úvula (fenda palatina completa/incompleta); ocorrem em 1:2500 nascimentos; mais comum no sexo feminino.

Anomalias na formação da face

Referências

Referências

http://www.biocel.icb.usp.br/Grad/Irene/pdf%20Vet/Facial.PDF

http://www.biocel.icb.usp.br/~ireneyan/EMBRIOLOGIAMOLECULAR_arquivos/aulas/OdontoUSP/craniofacial.pdf

MOORE, Keith. Embriologia Clínica, 2009

Comentários