Dificuldades de aprendizagem e Arte

Dificuldades de aprendizagem e Arte

(Parte 1 de 2)

La nueva alfabetización: un reto para la educación del siglo XXI

- 1 -

Camila de Oliveira Leite*

Fernanda Pinho * Sonia Maria Ferreira Koehler**

* Alunas do 3º ano de Psicologia – Licenciatura, do UNISAL Centro Universitário Salesiano de São Paulo. U. E. Lorena -Brasil

** Supervisora do trabalho-Mestre em Psicologia da Educação- PUC/SP – Doutora em Psicologia da Educação, Desenvolvimento e Personalidade- USP/SP-Brasil.

Professora e Coordenadora do Curso de Pedagogia, e Normal Superior.

Este trabajo pretende presentar el arte como instrumento que facilita el aprendizage en un estudio de caso con cuatro niños, sujetos de esta investigación y que presentan dificultad en el aula.

Se divide en tres partes: - trata las dificultades de aprendizage de una manera general;

- presenta un panorama sobre la historia del arte y su inflencia en la educación;

- aborda especificamente el campo de investigación que se caracteriza en un espacio nombrado “Oficina Pedagógiga”, en el Centro Universitario Salesiano de Lorena, Provincia de São Paulo, Brasil. Es para ese sitio que niños que presentan dificultades de aprendizage son enviados, por medio de instituciones públicas como escuelas y servicios de salud. Ahí son atendidas a partir de un trabajo especial, basado en la psicopedagogia y en el arte.

Así pues, pudimos verificar la importancia del arte en el proceso de aprendizage, al posibilitar el desarrollo cognitivo, social, físico y/o psicológico de los niños.

Palabras – llave : niños, dificultades de aprendizage, arte, y escuela

This work intends to show the art as a facilitator instrument of learning in a case studying with four children who are subjects from this research and present dificuty inside the classroom.

La nueva alfabetización: un reto para la educación del siglo XXI

- 2 -

It is divided into three parts: - is about learning difficulty in general;

- shows the view of the history of the art and its influence on education;

- broaches specifically the research field that happens in a place called “Pedagogical

Romm” in the Centro Universitário Salesiano de São Paulo. U.E Lorena – Brazil. Children , who have learning dificulty, came from public institutions such as : school, health service, receive special attention through psychologycal and pedagogical work in this room.

that makes possible the cognitive, social, physical and psychologycal development

Through this research we coul notice the importance of the art in the learning process Key – words : Children , learning difficulty , art , and school

Este trabalho pretende apresentar a arte como instrumento facilitador da aprendizagem em um estudo de caso com quatro crianças, sujeitos desta pesquisa e que apresentam dificuldade dentro da sala de aula.

Divide-se em três partes: - Discorre sobre as dificuldades de aprendizagem de um modo geral;

- Apresenta um panorama sobre a história da arte e sua influência na educação

- Aborda especificamente o campo de pesquisa que caracteriza em um espaço denomina “Oficina Pedagógica”, no Centro Universitário Salesiano de São Paulo. U.E- Lorena – Brasil. É neste local que crianças apresentam dificuldades de aprendizagem são encaminhadas por instituições públicas como: escolas e serviço de saúde , sendo atendidas a partir de um trabalho especial embasado na psicopedagogia e na arte.

Assim pudemos verificar a importância da arte no processo da arte no processo da aprendizagem ao possibilitar os desenvolvimentos cognitivos, sociais, físicos e/ou psicológico.

Palavras –chave: crianças, dificuldade de aprendizagem, arte, e escola

1. INTRODUÇÃO

O presente trabalho tem como objetivo principal utilizar como instrumento facilitador atividades artísticas, possibilitando que as crianças com dificuldades de aprendizagem possam expressar-se e comunicar-se buscando a compreensão de si mesmo, e dos outros, articular a percepção, a imaginação, a criatividade, a emoção, a sensibilidade e a autoconfiança.

Assim sendo este estudo prioriza a arte como ferramenta nas dificuldades de aprendizagem das crianças.

A identificação e utilização das atividades artísticas trabalhadas como fato histórico contextualizado na cultura, pode facilitar a construção de textos e resoluções de problemas lógicos, além de permitir um desenvolvimento pleno nos aspectos psicomotores e sociais.

La nueva alfabetización: un reto para la educación del siglo XXI

- 3 -

Ao reconhecer a arte como parte integrante do ser humano desde os tempos primitivos, todas as formações culturais estão presente, podemos então dizer que este fenômeno altera inclusive o comportamento humano, pois resulta de experiências vivenciadas e desenvolve a sensibilidade e a necessidade de comunicação. Assim o conceito de arte que trataremos neste trabalho, entende a expressão dos sentimentos e também de conhecimentos que iluminam a vida através da imaginação e criatividade.

Através da arte a criança tem a possibilidade de expressar-se sem a preocupação de ser punida e avaliada. Para isso, parte-se do princípio que por meio da arte a criança tem diferentes formas de expressar-se livremente.

Assim o educador tem como importante tarefa oferecer oportunidades para que a criança perceba seu mundo, suas próprias capacidades, suas diferentes maneiras de linguagens, e fazer pleno uso delas.

A partir destas reflexões, lança-se a seguinte questão: “As atividades artísticas proporcionam uma diminuição do grau de dificuldades de aprendizagem em crianças de 7 a 9 anos?”.

1.1. A arte e as dificuldades de aprendizagem

A arte é parte integrante do ser humano desde os tempos primitivos, estando presente em todas as formações culturais. Podemos dizer que a arte é um fenômeno presente no comportamento humano, resultante das experiências vivenciadas demonstrando a capacidade de sensibilidade, necessidade de comunicação, criatividade, percepção e imaginação.

Inserir a arte na educação infantil como instrumento facilitador da aprendizagem é de fundamental importância, principalmente em criança com dificuldade na aprendizagem.

A Dificuldade de aprendizagem é uma desordem no desenvolvimento normal característico por algum déficit psicomotor que conseqüentemente afeta os processos receptivos, integrativos e expressivos na realização simbólica do cérebro.

“A dificuldade de aprendizagem é uma desarmonia do desenvolvimento normalmente caracterizada por uma imaturidade psicomotora que inclui perturbações nos processos receptivos, integrativos e expressivos da atividade simbólica”. ( 1984,p.228)

A criança com dificuldade de aprendizagem é uma criança que apresenta um rendimento lento aquém da faixa etária das crianças ditas como “normais”.

“A criança com dificuldade de aprendizagem não é uma criança deficiente, ela possui, no plano educacional um conjunto de condutas significativamente desviantes em relação à população escolar em geral”. (1984, p.95).

As dificuldades de aprendizagem são representadas por determinados aspectos considerados freqüentes, como:

- Hiperatividade;

- Problemas psicomotores;

- Problemas gerais de orientação;

- Labilidade emocional;

- Desordem de atenção, memória e raciocínio;

- Impulsividade;

La nueva alfabetización: un reto para la educación del siglo XXI

- 4 -

- Dificuldades específicas de aprendizagem: dislexia (dificuldade de leitura), disgrafia (dificuldade de escrita), disortografia (dificuldade da formação de idéias e sua expressão ortográfica) e discalculia (dificuldade do cálculo ou aritmética), sendo fundamentalmente sociais.

- Problemas de audição e fala.

Sua origem é conseqüência de uma imaturidade no desenvolvimento psicológico e social, estando assim ligadas às diferenças existentes nas classes sociais.

“As causas orgânicas das dificuldades de aprendizagem são múltiplas e diversas o mesmo se pode dizer das sociais e econômicas”.

Não podemos separar a etiologia biológica da social visto subsistirem relações recíprocas se implicação, como provam vários estudos de indução sociobiológica e biossocial”(1984,p.102).

Assim a criança necessita de meios alternativos para a superação de tais dificuldades levando o educador atual à adequação das estruturas cognitivas da criança com dificuldade de aprendizagem.

O presente estudo pressupõe, utilizar a arte como meio alternativo para auxiliar na superação do desenvolvimento da aprendizagem.

A través da arte muitas capacidades podem ser desenvolvidas, como a percepção, a expressão criatividade, a imaginação, a motricidade, a auto confiança, a relação entre o mundo interno e externo, a socialização.

Considerando análise de Tronca(1999) :

“A atividade interna que a obra de arte provoca, objetivada através de catarses, faz com que os sentimentos individuais se tornem sociais ,portanto , social também está onde existe apenas um homem.

Por entender a atividade artísticas como algo real e complexo, muda-se radicalmente a concepção da arte. Esta deixa de ser vista como adorno e passa a ser um instrumento necessário para equilibrar a dinâmica entre o ser humano e o mundo em seus momentos mais críticos”.(p.1)

As crianças vindas de classes sociais baixas ocasionalmente brincam com letras e números móveis, não tem oportunidades de acessa a livros, filmes, viagens. Portanto adquirem um conhecimento baixo e empobrecido, fatores estes, impeditivos da aprendizagem na leitura e na escrita.

A arte é, portanto uma ferramenta utilizada para proporcionar inúmeras formas de mediação junto à criança, estimulando assim a vontade de querer fazer, construir e criar. Segundo Reily ( 1986):

“É através da sua própria “obra” a criança descobre uma coisa importante, que existem muitas linguagens que sentimentos e idéias podem ser expressas e comunicados por meio de linhas formas e cores. E que existe uma realidade interna e externa.” (p.XII)

Essa oportunidade da criança criar possibilita a expressão e comunicação, sem a preocupação de ser punida e avaliada.

La nueva alfabetización: un reto para la educación del siglo XXI

- 5 -

A criatividade se inicia quando a criança reage as experiências sensoriais, estabelecendo contato com o ambiente: ”Tocar, cheirar, ver, manipular, saborear, escutar, enfim, qualquer método de perceber o meio e reagir contra ele é, de fato, a base essencial para a produção de formas artísticas...”( Lowenfeld, Brittain, 1977, p 115)

É, portanto papel do educador estimular a criação dentro da sala de aula beneficiando a criança na aprendizagem e no seu desenvolvimento dentro de sua vivência .

A criança exterioriza seus conflitos, suas alegria, sua personalidade, através dos desenhos, da pintura , da dramatização , das histórias espontânea , jogos entre outros. Assim a criança utiliza a arte como forma de expressão que pode ser feita tanto de forma verbal, como não verbal.

Neste sentido Ferraz e Fusari (1995) afirmam:

“A expressão infantil é, pois, a mobilização para o exterior de manifestações interiorizadas e que formam um repertório constituído de elementos cognitivos e afetivos, Assim, desde bem pequenas as crianças vão desenvolvendo uma linguagem própria, traduzida em signos e símbolos carregados de significação subjetiva e social, como por exemplo, os rabiscos das pequeninas que são extensões de seus gestos primordiais. Esta dimensão particularíssima da linguagem da criança é que faz reconhecida e respeitada”. (p.5-56)

2. OBJETIVOS

Geral

- Desenvolver um trabalho psicopedagógico especializado , utilizando atividades artísticas afim de permitir a superação das dificuldades de aprendizagem em crianças.

Específicos - Facilitar a compreensão da criança em relação ao seu mundo interno e externo

- Possibilitar diferentes linguagens, para que a criança possa expressar-se e comunicar-se sem ser punida e avaliada.

- Articular a percepção, a imaginação, a criatividade. A emoção, a sensibilidade e a autoconfiança da criança.

- Permitir um desenvolvimento psicomotor e social.

3. MÉTODO

Duas etapas foram utilizadas para elaboração desta pesquisa; pesquisa bibliográfica e pesquisa de campo.

A pesquisa bibliográfica objetivou a história da arte na educação, a influência e utilização da arte na superação das dificuldades de aprendizagem com crianças. A pesquisa de campo foi realizada com crianças na faixa etária de 7 à 9 anos, atendidas na Oficina Pedagógica que se localiza no Centro Universitário Salesiano de São Paulo, em Lorena – Brasil.

La nueva alfabetización: un reto para la educación del siglo XXI

- 6 -

3.1. Sujeitos

Para este estudo foram observadas quatro sujeitos com idades de 7 anos, 8 anos, 9 anos, sendo duas meninas e dois meninos, que são atendidas na Oficina Pedagógica, encaminhadas por instituições públicas como escola, e serviço de saúde.

São crianças advindas de famílias que possuem baixa renda econômica.

3.2. Material

3.2.1. Ficha de observação

Utilizamos uma ficha de observação para a realização do estudo.

Nesta ficha consta a atividade desenvolvida pelas crianças, o objetivo das atividades, a data em que foi realizada, e como a criança desenvolveu a atividade. (Vide anexo I).

3.2.2. Material de apoio

- Tinta - Pincel

- Papel –folha colorida

- Fantoche

- Livros infantis

- Lápis de Cor

- Caneta Hidrográfica

- Régua

- Giz de Cera

- Gliter

- Cola

- Rádio

A pesquisa foi desenvolvida no período de fevereiro a setembro de 2003 na Oficina

Pedagógica onde é um espaço criando objetivando a aprendizagem teórico-prática de alunos dos cursos de Graduação: Norma Superior, Pedagogia, Psicologia e Matemática. O Trabalho é realizado através de atendimentos com crianças e adolescente que apresentam problemas ou dificuldades no processo de aprendizagem, envolvendo atividades didático-pedagógicas e psicomotores.

A clientela atendida:

- Crianças e adolescentes encaminhadas por instituições como escola pública, serviço de saúde e obras Salesianas que apresentam dificuldades de aprendizagem;.

La nueva alfabetización: un reto para la educación del siglo XXI

- 7 -

- Adolescentes que estão em regime de L.A. - Liberdade Assistida (Parceria com a fundação Estadual do Bem –Estar do Menor- FEBEM ). A fundação Estadual do Bem- Estar do Menor (Febem/SP) foi criada, há 27 anos, pela Lei estadual nº 985, de 26 de abril de 1976. Vinculada à Secretaria Estadual de Assistência e Desenvolvimento Social, a Febem/SP implementa e executa, em todo o Estado de São Paulo, programas de atendimento à criança e ao adolescente em situação de risco pessoal e social e ao adolescente autor de ato infracional, buscando preservar seus direitos e educá-los para a prática da cidadania, conforme as diretrizes estabelecidas no Estatuto da criança do adolescente ( ECA)

- Os atendimentos acontecem duas vezes por semana, em um período de tempo de 40 minutos à 50 minutos.

4. RESULTADOS

Resultados do presente estudo

(idade, sexo, série)

Sujeito nº 1

7anos feminino

2º série.

Fev. de 2003

Memorização, leitura, escrita e resoluções matemáticas, insegurança.

Pintura, desenho história espontânea Superior Setembro de 2003

Sujeito nº 2 8 anos feminino 1º série

Fev. de 2003

Não conseguir acompanhar a turma, dificuldade na fala, memorização, na escrita, na leitura, lentidão na percepção(Idade

Cronológica atrasada diagnosticada por neurologista que a acompanha ,e fonoaudiológico). Falta de representação corporal, insegurança

Desenho, pintura ,colagem dobradura, história espontânea, dramatização com fantoches,

(Parte 1 de 2)

Comentários