UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA – UNEB

Projeto de Extensão da UNEB/PROEX em parceria com a ONG Metamorfose e alunos dos cursos de Administração, Letras e Pedagogia do Campus I da UNEB.

Salvador – Bahia

Maio – 2008

Sumário

....31

1. Introdução

O Brasil, apesar de suas inúmeras riquezas e do seu povo alegre e guerreiro, detém um dos piores quadros no que diz respeito à desigualdade social e distribuição de renda. Já há bastante tempo, as pessoas vêm se mostrando inconformadas com a situação de miséria e exclusão social no Brasil. Entretanto, o que se percebe atualmente, é que, embora venha crescendo a quantidade de projetos e grupos sociais, ainda há um déficit significativo na relação entre o discurso e a ação por parte da sociedade.

O PAEP surge, então, como uma forma de oferecer aulas de apoio pedagógico escolar para crianças e adolescentes entre os cinco e catorze anos, residentes em orfanatos e invasões localizados na cidade do Salvador. Busca-se, com a implementação desse projeto, minimizar as dificuldades de aprendizado e as limitações psicopedagógicas pelas quais costumam ter essas crianças e adolescentes em suas formações como pessoas, devido, em geral, pela precariedade das condições estruturais e de ensino das escolas da rede pública e pela base familiar fragmentada ou inexistente.

O PAEP, em linhas gerais, visa oferecer, às citadas crianças e adolescentes, oportunidades reais que lhes permitam desenvolver todo o potencial que têm, vencendo a ausência de estrutura familiar e a pobreza; e ainda, se utilizando desses fatores como inspiração para se transformarem em cidadãos mais responsáveis e conscientes da responsabilidade de cada um de nós na transformação social.

Os objetivos principais do PAEP são:

  • Participar do desenvolvimento educacional das crianças, entendendo que este terá impacto no aprimoramento da situação social das mesmas;

  • Incentivar a busca e prática de valores morais;

  • Propiciar situações onde as crianças e os adolescentes possam viver suas fases de maturidade emocional livres de ameaças e violência.

2. Motivação para a Criação do Projeto

Alguns alunos de Administração, através de uma ONG, chamada Metamorfose, conheceram o Orfanato Lar Pérolas de Cristo, no ano de 2006. Essas pessoas ajudaram o Orfanato promovendo campanhas de doações de brinquedos na época dos dias das crianças e no natal de 2006. Houve êxito nessas duas ocasiões, conseguindo arrecadar quantidade de brinquedos que superou as expectativas.

A entrega dos presentes proporcionou momentos bastante divertidos para as crianças, em datas as quais a sociedade capitalista atual, por incentivar demasiadamente o consumo, termina por acentuar as diferenças entre os detentores de capital e a enorme parcela de excluídos. Estes, por sua vez, ao se comparar com uma minoria possuidora de dinheiro, se sentem à margem da sociedade, levando à exclusão e facilitando a ação do estado paralelo aliciador de crianças para a criminalidade. Dessa forma, o aumento da violência e da marginalidade termina sendo inevitável, criando uma situação de insegurança às classes dominantes, que tendem a se isolar e a exigir do governo alguma ação, pois pagam impostos altos e merecem a segurança devida.

Embora alcançado êxito nas arrecadações, ficou claro que não importava se o brinquedo fosse de melhor qualidade, ou em maior quantidade, pois não seria fácil competir com as campanhas de marketing que transformam desejos em necessidades, e que podem levar uma criança, ao não satisfazer tal necessidade, se sentir inferior a uma outra, ou ainda ter abalos em seu caráter e suas convicções, que já são frágeis devido às suas conturbadas trajetórias de vida. Algo além do que doar bens materiais é educar essas crianças para a vida e para que possam ter condições de educar seus filhos, como seus pais não puderam; e para que também possam ter oportunidade de concluir seus estudos com algum aproveitamento, apesar das graves deficiências no ensino público, principalmente nos níveis fundamental e médio. E quem sabe um dia ter o privilégio de estudar em uma universidade conceituada, como a UNEB.

Cientes de que somente a doação de brinquedos à crianças carentes em datas festivas nunca será um agente real de transformação social, surgiu, durante uma reunião entre esses estudantes de Administração e o colegiado de administração (representado pela coordenadora Myrian Freire), ocorrida no dia 07 de março de 2007, o desejo de criar este Projeto, com o caráter de atividade de extensão e com o fim exclusivamente sócio-educacional.

A partir daí, esses alunos de Administração foram elaborando o Projeto, com o significativo apoio da Professora Áliger. Durante esse tempo, foi-se percebendo, devido ao aumento do grau de complexidade do Projeto, a necessidade de que o mesmo fosse planejado e executado por um número maior de pessoas, com visões e experiências distintas. Daí, então, o pré-projeto foi apresentado para outros alunos de Administração, de Letras e de Pedagogia, muitos desses, membros, na época, da Empírica (Empresa Junior de Administração) e dos Diretórios Acadêmicos correspondentes. Todos esses estudantes, então, passaram a colaborar com a idealização do Projeto, e estão comprometidos com o sucesso deste.

3. O Projeto de Extensão

3.1 Dos Alunos da UNEB Envolvidos com o Projeto

3.1.1. O PAEP em sua fase inicial deverá abranger alunos dos cursos de Pedagogia e Letras, do Campus de Salvador da UNEB. Abaixo, as principais características do Projeto:

  • A Unidade de Atuação (orfanatos, creches, comunidades carentes, etc.) receberá três Alunos-Monitores dos cursos de Pedagogia e Letras durante dois dias da semana (segunda e quarta ou terça e quinta, por exemplo), para cada um dos dois turnos (manhã e tarde).

  • Será formado, portanto, um Triunvirato por cada turno para cada Unidade. Os integrantes do Triunvirato devem trabalhar em sincronia, sempre quando possível elaborando juntos os planos de aula e diagnosticando em conjunto os principais problemas e carências dos internos a eles vinculados.

  • Cada Triunvirato contará com um Monitor-Líder, que o representará e coordenará eventuais ações integradas. O Monitor-Líder será escolhido entre os membros do Triunvirato, por voto simples.

3.1.2. Os Alunos-Monitores deverão:

  • Ajudar os internos nas atividades escolares, acompanhando o desenvolvimento escolar dos alunos mediante a elaboração e explanação de aulas de apoio pedagógico;

  • Contribuir para o desenvolvimento das crianças através de atividades e palestras educativas;

  • Fazer o acompanhamento psicopedagógico e social dos internos;

  • Se necessário, fazer o acompanhamento individual do interno, conversando sobre as dificuldades das crianças, tanto na vida escolar como na vida pessoal.

  • Atuar em conjunto com a comunidade local, visando alcançar os objetivos e realizar as atividades já aqui descritas.

3.1.3.. O público-alvo de cada Aluno-Monitor de cada Triunvirato será distribuído conforme o grau de conhecimento intelectual dos internos. Assim, haverá três níveis. O primeiro nível abrangerá os internos a partir dos seis anos que ainda não sabem ler. As atividades principais serão alfabetização e introdução à matemática. O Aluno-Monitor também atuará junto aos menores de seis anos, através de atividades básicas que estimulem o raciocínio-lógico e a coordenação motora.

O segundo nível abrangerá os internos que saibam ler com dificuldade e que consigam realizar contas básicas, como adição e subtração. A atividade principal será aperfeiçoamento da leitura e do raciocínio-lógico. O terceiro nível envolverá os internos que saibam ler e realizar contas com mais facilidade. As atividades principais serão: interpretação de textos (verbais e não verbais) e resolução de contas e operações matemáticas mais complexas.

3.2 Do Apoio Material Necessário para a Execução do Projeto

3.2.1. Os principais custos relativos ao projeto serão material escolar de consumo, bolsa-auxílio mais vale-transporte para cada Aluno-Monitor, e, caso seja possível, um veículo que transportasse, a partir da UNEB, todos os Alunos-Monitores para as Unidades de Atuação. Havendo esse transporte, obviamente, não haveria a necessidade de vale-transporte. Um modelo de orçamento e logística do Projeto se encontra em anexo.

3.2.2. O material escolar de consumo corresponde a uma quota de papel a ser impresso (quantidade a ser definida), além das mais variadas ferramentas necessárias para a execução das atividades, como lápis de cor, borracha, cartolina giz, apagador, etc. para cada aluno-monitor, em vista da necessidade de os mesmos confeccionarem material pertinente às aulas de apoio pedagógico.

3.2.3. Entretanto, cientes dos limitados recursos encaminhados à UNEB nos últimos anos, será compreensível se a Universidade não tiver condições de custear os gastos (ou pelo menos alguns deles) citados nos tópicos acima (material de aula, transporte e bolsa-auxílio). Ainda assim, essa eventual negativa por parte da direção da Universidade não impedirá a implantação do projeto. Afinal, essa negativa será somente um obstáculo a mais para a realização do PAEP. Obstáculo esse que não será capaz de superar a imensa vontade e determinação dos membros idealizadores do PAEP para que o mesmo se torne realidade.

3.2.4. Atentos às dificuldades financeiras pelas quais vivenciam a UNEB e os estudantes, em geral, os idealizadores do PAEP não descartam a possibilidade de conseguir patrocínio com órgão e empresas públicas ou privadas e com outras organizações não governamentais (ONG´s), a fim da consecução do Projeto. Basicamente, o contrato de patrocínio consistiria em uma ajuda financeira por parte da empresa, a fim de custear o material necessário para as aulas de apoio pedagógico, a bolsa-auxílio e o transporte dos Alunos-Monitores. Em troca, estes poderiam utilizar, durante a atividade de extensão, uma camisa com a marca e o nome da empresa ou ONG patrocinadora. Além disso, essa instituição poderia, com o aval da UNEB, obviamente, utilizar-se de um pequeno espaço da Universidade, Campus - I, para divulgar à comunidade que vem ajudando na realização do PAEP.

3.2.5. Além de possíveis patrocínios e parcerias, campanhas de doação de material para as aulas de apoio pedagógico também poderiam ser feitas na Universidade a cada início de semestre letivo.

3.2.6. Outro custo por parte da UNEB, sendo esse imprescindível e insubstituível, será a confecção dos certificados. Ao se desligarem do projeto, os alunos que participaram do mesmo solicitarão à UNEB a confecção do Certificado de participação do Projeto de Extensão, no qual deverá ser computada a carga horária de participação no projeto. Maiores detalhes acerca de todo o processo de elaboração e entrega dos certificados são explicados em tópico mais a frente presente neste documento.

3.3 Da Execução do Projeto

3.3.1. O Projeto terá início com a divulgação no site da UNEB, e no campus I, principalmente nos departamentos onde se encontram os cursos de Letras e Pedagogia. A UNEB, a ONG Metamorfose e a Comissão Organizadora do PAEP serão os responsáveis pela divulgação do Projeto e do prazo de inscrição. A esta última caberá também a realização das inscrições, via internet, dos interessados, além de informar aos inscritos as datas do processo seletivo e do curso / apresentação.

3.3.2. As informações a serem preenchidas no formulário de inscrição deverão conter: nome completo, registro de matrícula, curso, turno e semestre; endereço, telefone (fixo e móvel) e e-mail; e, por fim, a unidade, os dias e o turno de atuação como aluno-monitor. O período de inscrição deverá durar duas semanas desde o inicio do período da divulgação do Projeto. Os critérios para participação do Projeto (exigência de semestre mínimo ou certa disciplina cursada, participação em atividades de cunho social e/ou de curso / apresentação, inexistência de bolsa-auxílio pela UNEB, disponibilidade de tempo, etc.) serão definidos entre os organizadores do PAEP e a UNEB/PROEX.

3.3.3. Em seguida, ocorrerá um processo seletivo, envolvendo todos os inscritos, a fim de definir as pessoas mais aptas a atuarem no Projeto. Esse processo seletivo, que ocorrerá durante uma semana, será organizado e aplicado Comissão Organizadora do PAEP. Finalizada a seleção, os aprovados serão distribuídos nos Triunviratos.

3.3.4. Por fim, haverá, pouco antes do início das atividades, a realização de um curso / apresentação a respeito do Projeto, abrangendo as suas missões, características, responsabilidades e atribuições de cada Aluno-Monitor. Essa atividade, que ocorrerá durante uma semana, na UNEB, será realizada pela Comissão Organizadora do PAEP, pela ONG Metamorfose e pelos Professores-Orientadores do Projeto.

3.3.5. Toda vez que um aluno se desligar do Projeto abrirá vaga para que outro aluno possa ocupar. Neste caso, será feita uma seleção com o cadastro já existente das inscrições anteriores. Se necessário, haverá a divulgação da vaga mais uma vez junto ao site da UNEB, e nos departamentos do campus I onde os alunos de Letras e Pedagogia estudam.

3.3.6. O Projeto deverá funcionar durante todos os meses do ano, exceto na metade final do mês de dezembro e metade inicial do mês de janeiro (recesso natalino e de ano novo) e na metade final do mês de junho e metade inicial do mês de julho (recesso junino). Entretanto, essas datas de recesso poderão ser flexibilizadas em vista das constantes greves escolares que ocorrem no âmbito municipal e estadual.

3.3.7. Um modelo de cronograma do Projeto, com datas ilustrativas, não levando em conta datas comemorativas e finais de semana, se encontra em anexo, assim como as listas de presença que deverão estar nas Unidades de Atuação para serem assinadas pelos Alunos-Monitores.

4. Comissão Organizadora do PAEP (CO-PAEP)

A Comissão Organizadora do PAEP (CO-PAEP) é composta por estudantes dos cursos de Administração, de Letras e de Pedagogia, sendo que muitos desses são ou já foram membros da Empírica (Empresa Junior de Administração) e/ou dos Diretórios Acadêmicos correspondentes.

Um estudante de Letras ou de Pedagogia e outro estudante de Administração comporão o núcleo da CO-PAEP, denominada Gestão PAEP (GE-PAEP). O primeiro será o Gestor de Materiais (GM), cabendo a ele o planejamento das atividades dos Alunos-Monitores durante todo o semestre letivo, o acompanhamento direto das atividades, mediante confecção de relatórios em conjunto com os Alunos-Monitores, o controle do estoque do material de consumo (em conjunto com o Gestor Administrativo), e a intermediação entre os Professores-Orientadores, os Monitores-Líderes dos Triunviratos e entre os demais Alunos-Monitores.

O estudante de Administração designado para compor a GE-PAEP será o Gestor Administrativo (GA), cabendo a ele as atribuições administrativas do Projeto, como a celebração de parcerias acadêmicas e financeiras (patrocínios), o planejamento de expansão, o controle de logística, financeiro, orçamentário e do estoque do material de consumo (este último, em conjunto com o Gestor de Materiais), a organização de eventos nas Unidades de Atuação (juntamente com a ONG Metamorfose), e a intermediação entre a UNEB/PROEX, a CO-PAEP e entre os Alunos-Monitores.

Em linhas gerais, a CO-PAEP é a responsável pelo planejamento, organização, direção e controle do Projeto. Ela será fundamental, também, no acompanhamento e no andamento das atividades, corrigindo possíveis falhas, sugerindo novos modelos de formulários para fins de controle, intermediando o processo de elaboração dos certificados, avaliando se as expectativas do Projeto estão sendo alcançadas através de relatórios periódicos e propiciando a contínua comunicação entre as Unidades de Atuação, os estudantes da UNEB, os colegiados de Administração, Letras e Pedagogia e entre a UNEB/PROEX.

Além disso, se obtiver sucesso em sua experiência nas primeiras Unidades de Atuação, os membros da Comissão Organizadora visualizarão novas formas de atuação do PAEP, sempre visando à ampliação de suas atividades em outras creches, orfanatos e comunidades e à implantação de outras metodologias decorrentes de outras parcerias, seja com empresas patrocinadoras ou fundações ou outras ONG´s, seja com alunos de outros cursos, como Química, Direito e os da área de saúde mediante introdução de aulas de física/química/biologia voltadas para o público adolescente, educação jurídica para os jovens e adultos das comunidades onde estão localizadas as unidades, aulas expositivas de noções de saúde e higiene, artes, educação física, etc.

Percebe-se que, dessa forma, o PAEP possibilitará uma forte integração entre os estudantes de vários cursos da UNEB. Os idealizadores desse Projeto acreditam ser de grande importância para o crescimento e amadurecimento do corpo estudantil da UNEB a formação de parcerias entre estudantes das mais variadas graduações, propiciando o exercício de atividades interdisciplinares e uma maior integração entre o corpo discente da Universidade. Daí, portanto, a relevância que seria essa parceria pioneira entre os estudantes dos cursos de Administração, Letras e Pedagogia, além de outros que porventura venham a se integrar ao PAEP, no decorrer das atividades, a fim de atingir esse nobre objetivo.

5. Professores-Orientadores

Os Professores-Orientadores, integrantes do quadro de professores efetivos de Letras e/ou Pedagogia, orientarão os Alunos-Monitores no planejamento e, se necessário, na execução das atividades. Os Professores-Orientadores deverão ter contato direto e contínuo com o Gestor de Materiais do PAEP, e contato freqüente, via e-mail e, em determinadas situações, de forma presencial, com os Alunos-Monitores. Os Professores-Orientadores também deverão estar presentes na data do curso / apresentação do Projeto para os Alunos-Monitores recém-aprovados.

6. ONG Metamorfose

A ONG Metamorfose será a responsável pela divulgação, via site, do PAEP, incluindo as datas relativas ao prazo de inscrição, ao processo seletivo, ao curso / apresentação e às atividades; e, juntamente com a Comissão Organizadora do PAEP e com os Professores-Orientadores, pela realização do curso / apresentação aos selecionados.

A Metamorfose também acompanhará todo o desenvolvimento do Projeto, auxiliando através de palestras educativas e utilizando casos práticos de projetos realizados em diversos bairros carentes da cidade de Salvador.

A Metamorfose também utilizará sua experiência em elaboração de eventos a fim de organizar, em parceria com os membros do PAEP, comemorações com as crianças assistidas, em ocasiões como Dia das Crianças e Natal.

Caso se faça necessário, a ONG Metamorfose auxiliará em campanhas de arrecadação de material escolar para manutenção do PAEP. Caberá à ONG Metamorfose auxiliar a Comissão Organizadora a conseguir novas parcerias, com o objetivo de proporcionar a execução completa do Projeto e sua posterior ampliação, através da implantação de todas as melhoras que porventura venham a ser necessárias no decorrer das atividades.

Em todas essas atividades, haverá sempre um contato contínuo entre a ONG Metamorfose e a Comissão Organizadora do PAEP, especialmente com o Gestor Administrativo.

7. Universidade do Estado da Bahia (UNEB)

O apoio da Universidade do Estado da Bahia (UNEB) é de grande importância para a execução do Projeto. A Universidade, no seu papel de gerar frutos à sociedade através da produção do conhecimento, será grande incentivadora de seus alunos em aperfeiçoarem suas habilidades e extrapolarem os limites físicos do ambiente acadêmico, a fim de que contribuam com a transformação de uma comunidade na cidade de Salvador.

À UNEB caberá o compromisso de auxiliar na divulgação do PAEP, reconhecendo-o como um Projeto de Extensão da Universidade, com o apoio dos estudantes de Administração, Letras e Pedagogia. A disponibilização e recomendação de Professores-Orientadores também será outra atribuição incumbida à UNEB.

Além disso, caberá à UNEB emitir, para cada aluno de Letras e Pedagogia que participar do Projeto de Extensão, um certificado contando com o número de horas de atuação.

A carga horária poderá ser aferida através das listas de freqüência assinada na Unidade de Atuação, na qual o Aluno-Monitor deverá assinar toda vez que chegar ao citado local. Será de responsabilidade solidária do Monitor-Líder e de algum membro responsável pela Unidade de Atuação a conservação das listas. Assim que o Aluno-Monitor pedir para se desligar do Projeto, o Monitor-Líder, com base no Controle de Freqüência (modelo em anexo), somará a quantidade total de horas de atividade de extensão prestadas pelo mesmo. O total dessa soma será preenchido no final do Controle de Freqüência. Feito isso, este documento será assinado pelo Monitor-Líder e encaminhado para a Comissão Organizadora do PAEP, que também o assinará e o enviará para o órgão competente da UNEB.

De posse deste documento, a UNEB emitirá o certificado com o nome do Aluno-Monitor e a quantidade total de horas de atividade de extensão prestadas por ele. Assim que o certificado for assinado pelos órgãos competentes da Universidade, o mesmo será encaminhado para a Comissão Organizadora do PAEP, que, enfim, o entregará para o ex-Aluno-Monitor.

Além das horas relacionadas à atuação de fato dos Alunos-Monitores nas Unidades de Atuação, dever-se-á computar, também, uma hora a mais, por semana, relativa à elaboração do plano de aula e dos exercícios pertinentes para cada Aluno-Monitor. Esse tempo de uma hora foi avaliado por estudantes de Letras como o tempo médio mínimo que viria a ser gasto, em uma semana, por cada Aluno-Monitor na confecção das aulas e do material necessário para o melhor aprendizado das crianças e adolescentes. No Controle de Freqüência em anexo há um espaço reservado para confirmação dessas horas a mais de atividade de extensão.

8. Anexos:

8.1. Cronograma Piloto

O cronograma facilitará a visualização da duração das etapas a serem feitas, embora as datas sejam apenas ilustrativas.

8.2. Unidades de Atuação

Características e peculiaridades relativas a três possíveis Unidades de Atuação, sendo dois orfanatos e uma comunidade do MSTB (Movimento dos Sem-Teto da Bahia). Esses dados foram colhidos no segundo semestre de 2007.

8.3. Planos de Aula

O documento facilitará a visualização dos planos de aula, no que diz respeito aos seus aspectos formal e material, embora os modelos sejam apenas ilustrativos.

8.4. Controle de Freqüência

Essa lista ficará sob responsabilidade da Unidade de Atuação. Toda vez que os alunos de Pedagogia e Letras chegarem ao local, deverão assiná-la e colocar a data. Através dessa lista, a Unidade computará quantas vezes cada aluno foi até ao local no mês.

8.5. Orçamento e Logística

Estimativa dos valores gastos com a aquisição de material escolar necessário para a execução do Projeto e com a bolsa-auxílio mais vale-transporte, além de um planejamento ilustrativo da logística referente ao deslocamento de um veículo responsável por transportar os Alunos-Monitores da UNEB às Unidades de Atuação.

Projeto de Extensão da UNEB/PROEX em parceria com a ONG Metamorfose e alunos de Administração, Letras e Pedagogia do Campus I da UNEB.

CRONOGRAMA PILOTO

Atividades do Projeto

Data de inicio

Data de término

Local

Responsável

Divulgação

01/03/xx

13/03/xx

UNEB

UNEB, ONG Metamorfose e CO-PAEP

Inscrições

01/03/xx

13/03/xx

E-mail

CO-PAEP

Processo Seletivo

15/03/xx

19/03/xx

UNEB

CO-PAEP

Curso / Apresentação do Projeto

22/03/xx

26/03/xx

UNEB

CO-PAEP, ONG Metamorfose e

Professores-Orientadores

Atividades

01/04/xx

30/09/xx 

Unidades de Atuação

Alunos-Monitores, Gestores e

Professores-Orientadores

Período de recesso

21/06/xx

 13/07/xx

 

 

1° SEMESTRE LETIVO

Atividades do Projeto

Data de inicio

Data de término

Local

Responsável

Divulgação

01/09/xx

13/09/xx

UNEB

UNEB, ONG Metamorfose e CO-PAEP

Inscrições

01/09/xx

13/09/xx

E-mail

CO-PAEP

Processo Seletivo

15/09/xx

19/09/xx

UNEB

CO-PAEP

Curso / Apresentação do Projeto

22/09/xx

26/09/xx

UNEB

CO-PAEP, ONG Metamorfose e

Professores-Orientadores

Atividades

01/10/xx

31/03/xy 

Unidades de Atuação

Alunos-Monitores, Gestores e

Professores-Orientadores

Período de recesso

21/12/xx

13/01/xy

 

 

2° SEMESTRE LETIVO

Obs.: As datas são meramente ilustrativas, com o fim de permitir uma noção mais clara a respeito da duração das etapas.

Projeto de Extensão da UNEB/PROEX em parceria com a ONG Metamorfose e alunos de Administração, Letras e Pedagogia do Campus I da UNEB.

UNIDADES DE ATUAÇÃO

Lar Pérolas de Cristo

A Instituição abriga aproximadamente cem, havendo uma peculiaridade: o mesmo, além de abrigar crianças, acolhe jovens grávidas ou com filhos pequenos, e permite que elas fiquem mesmo após a maioridade, impedindo que muitas delas vivam nas ruas e se separem de seus filhos.

A Instituição encontra-se registrada como pessoa jurídica com o seguinte nome: Associação Clube de Mães em Defesa da Comunidade do Loteamento Colinas do Mar, com o CNPJ 97326243/0001-56. Atualmente, a Instituição possui duas unidades. A primeira está localizada na praia de Tubarão, em Paripe - Rua Eduardo Dotto, nº. 1800. Nesta, encontram-se instalados os adolescentes.

A segunda está localizada na Rua da Fraternidade (primeira rua ao lado do Hospital João Batista Carybé, próximo à empresa de ônibus Boa Viagem), s/n, Vila Fraternidade, Coutos. Nesta, encontram-se instaladas as crianças até doze anos de idade, abrangendo uma quantidade aproximada de oitenta internos, sendo que cerca de quarenta encontram-se em idade escolar. As atividades dos alunos-monitores acontecerão nessa unidade, que possui uma sala de aula com carteiras e um pequeno quadro negro. Esse é o local onde se pretende realizar as aulas de apoio pedagógico.

Creche–Orfanato Minha Vó Flor

A Creche-Orfanato abriga aproximadamente cinqüenta internos, abrangendo crianças e adolescentes de até catorze anos, sendo que cerca de quarenta encontram-se em idade escolar. A unidade possui uma sala, que é improvisada como sala de aula quando da realização das atividades escolares pelos internos. A Instituição possui cadeiras e pequenas mesas utilizadas para essas atividades.

A Creche-Orfanato encontra-se registrada como pessoa jurídica com o seguinte nome: Creche-Orfanato Minha Vó Flor, localizado na Rua Marquês de Santo Amaro, Largo de Roma, n° 01, Largo da Madragoa, na Ribeira, com o CNPJ 032133420001-88.

Cidade do Plástico (Ocupação Zeferina)

A Cidade do Plástico é um nome de uma invasão recente do MSTB (Movimento dos Sem-Teto da Bahia), fundada em outubro de 2006 e composta por casas, em sua maioria, feitas de madeira. Ela encontra-se localizada na Av. Suburbana, no Bairro de Periperi, junto da Estação Ferroviária de mesmo nome.

A comunidade local vem se reunindo com certa freqüência, a fim de discutir projetos sociais que visam à melhoria do local, e de defender e lutar pelos seus direitos. Vários grupos sociais, inclusive, vêm atuando junto aos moradores da Cidade do Plástico, colaborando com os mesmos nessa luta por esses desafios.

Na Cidade do Plástico, inclusive, uma sala de aula foi montada, contendo carteiras e um pequeno quadro negro. Esse é o local onde se pretende realizar as aulas de apoio pedagógico, para uma quantidade aproximada de oitenta crianças de quatro a doze anos residentes no local.

Juliana, professora comunitária do local, presta assistência estudantil aos adultos, nas tardes e noites de segunda à sexta. Ela será a representante da comunidade frente à implantação do PAEP na Cidade do Plástico.

Projeto de Extensão da UNEB/PROEX em parceria com a ONG Metamorfose e alunos de Administração, Letras e Pedagogia do Campus I da UNEB.

PLANOS DE AULA

1. Identificação

    1. Área temática do projeto: Língua Portuguesa, Matemática.

1.2 Local de realização: Em sala de aula da comunidade especifica

1.3 Período de realização: De fevereiro a junho de xxxx (pode haver alterações)

1.4 Número de vagas: 20 (pode haver alterações)

1.5 Público alvo: Crianças e adolescentes

1.6 Forma (X) Presencial ( ) A distância

1.7 Natureza do curso (X) Gratuito ( ) Pago

2 Resumo

Hoje, mais do que nunca, percebemos a importância de criar situações em sala de aula onde sejam ensinados aos alunos conteúdos relacionados ao saber fazer que seja fundamental para o seu desenvolvimento escolar e intelectual. Porém, devido à carência e à dificuldade das crianças e dos adolescentes permanecerem na escola, percebe-se uma evasão e muitas repetências no decorrer do ano letivo. É dentro desta perspectiva de saber procedimental que se visa a criação de uma estratégia para suprir as necessidades básicas para o aprendizado, através de uma constante avaliação no saber dos alunos, passando o assunto de forma clara e direcionada ao público destinado. A saber, os planos de aulas desenvolvidos, possuem conteúdos básicos na prática da língua portuguesa e de matemática, de forma que, possa ser aplicado a quaisquer das séries intencionadas á aplicação.

3. Programa do curso

Estrutura Curricular:

A partir dos objetivos do curso, da metodologia e do público a que se destina, serão estabelecidos componentes visando à necessidade de cada grupo de alunos a ser contemplado. Considerando todos os aspectos comunicativos das ciências da língua e da matemática e o conhecimento prévio dos indivíduos como um todo, as aulas dadas a crianças e aos adolescentes terão um caráter de alfabetização e de um apoio educativos no processo de aprendizado.

4. Planos de aulas

Aula Nº. 1

Tema

CONTEÚDOS (OBJETIVOS)

COMUNICATIVOS

GRAMATICAIS

A amizade

  • Apresentação do monitor e seus respectivos alunos, estimulando-os a falar, observando o conhecimento cognitivo dos mesmos.

  • Apresentar informalmente os pronomes de tratamento.

  • As quatros operações matemáticas( adição, subtração,multiplicação e divisão).

MATERIAIS

TAREFAS

AVALIACÕES

  1. Textos

  2. Balões

  3. Caderno

  4. lápis

  1. Leitura e discussão do texto;

 Estimular a criação de um diálogo formal e um não formal em dupla, estimulando a interatividade dos mesmos;

 Leitura e interpretação de texto;

  1. Fazer uma dinâmica com o grupo: entregar balões de ar e solicitá-los que encham, e coloquem em uma face às características positivas que eles têm para adquirir um amigo, e na outra, as características negativas;

  2. Efetuar operações matemáticas em formação conjunta.

  • Avaliar a “medida” de conhecimentos quanto a capacidade de ler que os alunos possuem;

  • Promover uma interação com aluno - colega-monitor;

  • Observar a capacidade de interpretação (se eles entendem o que se lê);

  • Motivar o auto-conhecimento;

  • Avaliar o desempenho comunicativo dos alunos, o conhecimento que já possuem acerca as quatro operações matemáticas como eles se comportam, se têm medo de falar em público, a capacidade de interpretação textual, etc.

Aula Nº. 2

Tema

CONTEÚDOS (OBJETIVOS)

COMUNICATIVOS

GRAMATICAIS

  • Família

  1. Promover a participação dos alunos no conteúdo programático da aula.

  1. Os substantivos

  2. Artigos determinados e indeterminados;

  3. Operação da adição.

MATERIAIS

TAREFAS

AVALIACÕES

  1. Textos com os exercícios;

  • Descobrir no texto os artigos e classifica-los;

  • Efetuar contas matemáticas juntamente com o monitor.

  • Avaliar a capacidade de fixação do aprendizado de cada aluno, perguntando sobre o assunto.

  • Avaliar as dificuldades sobre o cálculo matemático.

Aula Nº. 3

Tema:

CONTEÚDOS (OBJETIVOS)

COMUNICATIVOS

GRAMATICAIS

Textos a definir

  • Apresentar um diálogo com pronomes pessoais e de tratamento.

  • Pronomes pessoais e de tratamento;

  • Operação da subtração.

MATERIAIS

TAREFAS

AVALIACÕES

  1. Texto com o conteúdo gramatical.

  1. Comentar sobre os diálogos.

  2. Resolver exercícios matemáticos dos assuntos anteriormente dados.

  1. Será avaliada a capacidade de expressar - se usando o conteúdo estudado, tanto na oralidade quanto na escrita.

  2. Avaliar as dificuldades acerca os cálculos matemáticos.

Obs.: Os planos de aula são meramente ilustrativos, com o fim de permitir que o Aluno-Monitor tenha uma noção mais clara a respeito da forma e do conteúdo relativos às aulas de apoio educativo escolar. Os planos de aula reais deverão ser feitos pelos Alunos-Monitores no decorrer das atividades com os internos, em conjunto com o Gestor de Materiais, com os Professores-Orientadores e com os responsáveis pelas Unidades de Atuação onde já venham atuando no desenvolvimento pedagógico daqueles.

Projeto de Extensão da UNEB/PROEX em parceria com a ONG Metamorfose e alunos de Administração, Letras e Pedagogia do Campus I da UNEB.

CONTROLE DE FREQÜÊNCIA

1.1. Nome

1.2. Registro de matrícula

1.3. Curso

1.4. Turno

1.5. Semestre

2.1. Endereço

2.2. Telefone fixo

2.3. Telefone móvel

2.4. E-mail

3.1. Grupo de Atuação

3.2. Unidade de Atuação

3.3. Dias de atuação

3.4. Turno de atuação

4.1. Data de ingresso

4.2. Data de saída

5.1. Freqüência do Aluno-Monitor

DATA

ASSINATURA

5.2. Total de horas de atividade efetivamente prestadas

6.1. Total de semanas de atividade de extensão

6.2. Total de horas de atividade referente à elaboração dos planos de aulas e do material para as aulas de apoio pedagógico (1 hora por semana)

7. CARGA HORÁRIA TOTAL DE ATIVIDADE DE EXTENSÃO (5.2. + 6.2.)

Salvador, ___ de ___________de ______.

Monitor-Líder do Triunvirato

Membro da Comissão Organizadora do PAEP

Projeto de Extensão da UNEB/PROEX em parceria com a ONG Metamorfose e alunos de Administração, Letras e Pedagogia do Campus I da UNEB.

ORÇAMENTO E LOGÍSTICA

MATERIAL ESCOLAR DE CONSUMO

Nº de ordem

Objeto

Especificação

Durabilidade

Quantid.

Justificatica da quantid.

Valor unitário (em R$)

Valor Total (em R$)

01

Papel Ofício A4

Chamex Multi ou HP Office

Todo o ano letivo

2 pacotes de 500 folhas cada

1 pacote para cada 9 duplas

9,99

19,98

02

Papel Metro

Printmax AM – 66 x 96 – cor branca

Todo o ano letivo

36 unidades

2 unidades para cada dupla

0,39

14,04

03

Cartolina

Papel cartolina

Todo o ano letivo

36 unidades

2 unidades para cada dupla

0,35

12,60

04

Caderno pequeno (brochura)

Com espiral e capa flexível – 96 folhas – Jandaia

Todo o semestre letivo

100 unidades

1 unidade para cada criança (quantidade estimada)

1,42

142,00

05

Caneta esfereográ-

fica

Compactor Top

Todo o ano letivo

1 pacote com 50 unidades cada

1 pacote para todos os alunos-monitores

18,34

18,34

06

Lápis

BIC

Todo o semestre letivo

2 pacotes com 12 unidades cada

1 pacote para cada 9 duplas

3,83

7,66

07

Lápis de cor

PICZ

Todo o semestre letivo

6 pacotes com 12 unidades cada

1 pacote para cada 3 duplas

1,69

10,14

08

Lápis de cera

Big Giz de Cera Triangu-

lar - Acrilex

Todo o semestre letivo

6 pacotes com 12 unidades cada

1 pacote para cada 3 duplas

1,45

8,70

09

Hidrocor

Hidrográfica Neo – Pen Compactor

Todo o semestre letivo

6 pacotes com 12 unidades cada

1 pacote para cada 3 duplas

4,35

26,10

10

Borracha

Borracha de Apagar Super 20

Todo o semestre letivo

2 pacotes com 20 unidades cada

1 pacote para cada 9 duplas

3,63

7,26

11

Apontador

Apontador Escolar CIS

Indefinido

1 pacote com 24 unidades

1 pacote para todos os alunos-monitores

10,35

10,35

12

Cola Branca

Cola Líquida New Magic – 40 gramas

Todo o ano letivo

1 pacote com 12 unidades

1 pacote para todos os alunos-monitores

4,14

4,14

13

Tesoura Escolar

CIS

Indefinido

1 pacote com 24 unidades

1 pacote para todos os alunos-monitores

14,32

14,32

14

Pasta

Pasta Elástica PVC OF 4 cm - Polibrás

Indefinido

18 unidades

1 unidade para cada dupla

2,14

38,52

15

Giz de cera

Giz Escolar - Delta

Todo o semestre letivo

2 pacotes com 64 unidades cada

1 pacote para cada 9 duplas

1,33

2,66

16

Apagador

Apagador Madeira Simples Popular

Indefinido

12 unidades

1 para cada grupo

0,71

8,52

Total de gastos relativos ao material escolar de consumo (para o 1º semestre do projeto)

R$ 344,33

  • Essa tabela de gastos é meramente ilustrativa. A quantidade de cada material, assim como o próprio material em si, poderá ser modificada ou substituída de acordo com o valor dos recursos disponíveis para custear essas despesas.

  • Alguns dos materiais escolares de consumo possuem duração maior do a que um semestre letivo, enquanto que outros possuem duração indefinida. Logo, o total de gastos relativos a esses materiais deverá ser menor nos semestres letivos subseqüentes.

  • Estabelecimento pesquisado: Papel e Cia da Av. Paralela, no dia 24/01/2008.

BOLSA-AUXÍLIO MAIS VALE-TRANSPORTE

  • Os Alunos-Monitores terão direito a uma bolsa-auxílio mensal, sendo que o seu valor será o correspondente à Bolsa de Estagiário oferecido pela UNEB.

  • A bolsa-auxílio terá a duração de um semestre letivo, com possibilidade de uma prorrogação por igual período.

  • Além da bolsa-auxílio, o Aluno-Monitor terá direito a vale-transporte mensal, caso não haja um veículo que conduza os Alunos-Monitores para as Unidades de Atuação.

  • O valor do vale-transporte será definido para cada Aluno-Monitor de acordo com a quantidade de ônibus que este tenha que usar para se dirigir da sua residência ou da UNEB para a Unidade de Atuação e desta para a sua residência ou para a UNEB, sempre considerando o valor integral e corrente de cada viagem de ônibus.

TRANSPORTE ESCOLAR

  • Logística do transporte escolar:

 

    • Dois dias da semana (terça e quinta), manhã e tarde (portanto, 4 viagens, de ida e volta em cada semana).

    • Veículo para até dez pessoas (o mais barato disponível) - Essas dez pessoas compreenderiam os Alunos-Monitores e, eventualmente, o Gestor de Materiais, o Gestor Administrativo, qualquer outro membro da Comissão Organizadora, os Professores-Orientadores, qualquer membro da ONG Metamorfose, ou qualquer membro da UNEB/PROEX.

 

    • Trajeto: O veículo sairia da UNEB, Campus I, no Cabula (Av. Silveira Martins), com os nove Alunos-Monitores da UNEB. De lá, iria para a Av. Suburbana, até o Lar Pérolas de Cristo, 1ª rua após o Hospital João Batista Carybé, no Bairro de Coutos (1ª parada). Depois, partiria rumo à Cidade do Plástico, comunidade do MSTS, ao lado da Estação Ferroviária de Periperi (2ª parada). Por fim, iria até a Creche-Orfanato Minha Vó Flor, no Largo da Madragoa, na Ribeira (3ª e última parada).

A volta consistiria no mesmo percurso, saindo da Creche-Orfanto Minha Vó Flor, passando pelo Lar Pérolas de Cristo e pela Cidade do Plástico, até a UNEB.

 

  • Os horários de saída seriam:

 

    • Terça e quinta, pela manhã: hora de saída da UNEB - 08:00

                                         hora de saída (a partir da 3ª parada) - 11:00

 

  • Terça e quinta, pela tarde: hora de saída da UNEB - 13:30

                                          hora de saída (a partir da 3ª parada) - 16:30

9. Contatos

9.1. Unidades de Atuação

Lar Pérolas de Cristo

Tel.: (Coutos).

Tel.: (Praia de Tubarão).

Representantes: Vera, Virgínia e Tia Valda (professora)

Creche-Orfanato Minha Vó Flor

Tel.:

Representantes: Tia Nancy, Vó Flor e Tia Célia (professora)

Cidade do Plástico

Tel.: (Juliana – professora comunitária).

9.2. Participantes

9.2.1. Membros da Comissão Organizadora do PAEP (CO-PAEP)

Ana Gabriela dos Santos Barbosa

Graduando em Pedagogia com Habilitação em Educação Infantil

Ex-membro do Diretório Acadêmico de Pedagogia

Tel.:

E-mail:

Caio Vinicius de Souza Brito

Graduando em Pedagogia com Habilit. em Gestão e Coordenação do Trabalho Escolar

Ex-membro do Diretório Acadêmico de Pedagogia

Tel.:

E-mail:

Cláudia Valéria Alves dos Santos

Graduando em Letras com Habilitação em Espanhol pela UNEB

Membro do Diretório Acadêmico do curso de Letras

Núcleo de Pesquisa e Extensão - NUPE

Tel.:

E-mail:

Daniel Plech Garcia

Graduando em Administração pela UNEB.

Graduando em Direito pela UFBA.

Membro do Diretório Acadêmico do curso de bacharelado em Administração.

Membro da Empresa Júnior de Administração (Empírica)

Tel.:

E-mail:

Diego Valadares de Sousa

Graduando em Administração pela UNEB.

Membro do Diretório Acadêmico de bacharelado em Administração.

Tel.:

E-mail: degovaladares@yahoo.com.br

Leonardo Nobre Machado

Graduando em Administração pela UNEB.

Membro da Empresa Júnior de Administração (Empírica)

Tel.:

E-mail:

Sheila de Góis Nunes

Graduando em Letras Vernáculas pela UNEB.

Membro do Diretório Acadêmico do curso de Letras

Tel.:

E-mail:

9.2.2. Professores-Orientadores

Maria do Socorro da Costa e Almeida

Licenciada em Pedagogia

Mestre em Educação

Professora Assistente – DEPED / Campus I - UNEB.

Tel.

E-mail:

9.2.3. ONG Metamorfose

Norton Anthony Chalegre Lages

Secretário Executivo da Ong Metamorfose

Tel.:

E-mail:

9.2.4. UNEB/PROEX

Maria Carolina Santos Soares

Gerente de Extensão da PROEX - UNEB

Tel.:

E-mail:

9.3. Colaboradores

Áliger Pereira

Bacharel em Administração de Empresas (UNIFACS).

Especialista em Engenharia Econômica e Marketing Visual

Mestranda em Planejamento e Desenvolvimento Territorial (UCSAL)

Doutoranda em Administração Pública (Universidade Complutense de Madri)

Professora do curso de Bacharelado em Administração na UNEB.

Tel.

E-mail:

Cláudia Silva Santana

Professora do curso de Licenciatura em Letras na UNEB.

Tel.

E-mail:

Talita Oliveira D´Oliveira

Bacharelanda em Desenho Industrial pela UNEB.

Tel.:

E-mail:

10. Observações Finais:

Projeto escrito por Diego Valadares, Daniel Plech e Leonardo Nobre com o auxílio da professora do Departamento de Ciências Humanas I Áliger Pereira e da professora do Departamento de Educação Maria do Socorro da Costa e Almeida, entre março de 2007 a maio de 2008, sendo aprovado pela Pró-Reitoria de Extensão da UNEB no primeiro semestre de 2008.

Os planos de aula que constam no PAEP foram elaborados por Cláudia Valéria dos Santos, com o auxílio da professora Cláudia Silva Santana.

A logomarca do PAEP foi criada por Talita D’Oliveira, aluna do curso de Desenho Industrial da UNEB.

O Lar Pérolas de Cristo, a Creche-Orfanato Minha Vó Flor e a Cidade do Plástico, além dos Diretórios Acadêmicos de Administração, de Letras e de Pedagogia foram informados a respeito do Projeto durante a sua elaboração.

O PAEP foi escrito com o propósito de auxiliar no desenvolvimento sócio-intelectual de crianças à margem da sociedade. Os autores do Projeto: Diego Valadares, Daniel Plech e Leonardo Nobre, se comprometem a manter a missão do PAEP, que consiste no apoio pedagógico a crianças necessitadas, visando educá-las para que venham a ter melhores oportunidades quando adultos.

O PAEP está em contínuo aperfeiçoamento. Por isso, contamos com a sua participação para servimos as crianças cada vez com mais qualidade. Envie suas sugestões ou comentários para a Comissão Organizadora do PAEP, através do e-mail .

Educai as crianças e não será necessário punir os homens”

Pitágoras.

31

Comentários