Artigo alzheimer

Artigo alzheimer

A nomeação de figuras e o acesso lexical na demência de Alzheimer: um estudo de caso

    • Christian César Cândido de Oliveira
    • Luciene Stivanin
    • Discente: Iara Salustiano
    • Docente: Dra. Gabriela de Luccia

Demência ou...

Introdução

  • Demência ou mal de Alzheimer é

  • uma doença cerebral degenerativa primária ,com aspectos neuropatológicos e neuroquímicos característicos.

  • Surgimento

  • Na meia idade ou até mais cedo(pré-senil).Entre 65 e 80 anos pode haver um comprometimento da memória. (Klapan et al.,1997)‏

Memória

  • A memória explícita pode ser:(Tulving,2002)‏

  • Episódica-

  • Semântica-( torna-se mais comprometida com a evolução da demência)

  • Objetivo do estudo:

  • Avaliar a memória semântica em uma paciente com demência de Alzheimer,pela nomeação de figuras e pelo acesso lexical.

Descrição do caso Clínico

  • Estudo realizado com uma paciente;

  • Sexo: feminino

  • Idade: 72 anos

  • Grau de demência e início:Moderada e tardio (critérios adotados pelo DSM-IV,1994)‏

  • Sintomas: iniciais em 1996 e piora em 1999.

  • Estado Civil: Casada,têm 3 filhos

  • Classe socioeconômica: média-baixa

  • Escolaridade: Ens.fund.incompleto

  • Profissão: trabalhou como vendedora durante 40 anos e hoje é dona de casa

Dados complementares Paciente Realiza: Não reconhece:

  • Alimentação e higiene pessoal

  • Paciente não realiza:

  • Atividades domésticas (lavar, passar ,cozinhar)‏

Descrição do caso

  • Queixa da família- Dificuldadade para associar determinado nome ao estímulo visual correspondente.Procurou atendimento fonoaudiológico para a avaliação da linguagem e possíveis orientações.

  • Avaliação- Ausência de alterações nas funções estomatognáticas.

  • Compreensão oral de ordens simples: boa

  • Compreensão oral de ordens complexas:prejudicada

Aplicação das provas

  • As alterações de memória, caracterizou-se como a principal queixa trazida pela família,por isso,para melhor descrevê-las e estudá-las,optou-se em aplicar:

  • Teste de Nomeação (Scheuer et a.1988)

  • Acesso lexical a partir dos descritores semânticos (Grober et al.1988)‏

Teste de Nomeação

    • Objetivo- Observar a memória de longo prazo ,por meio de estímulos visuais .
  • Prova composta de 80 figuras em fundo branco com traçado preto

  • Teste utilizado em crianças de 3 a 6 anos em desenvolvimento normal

  • Nas pranchas individuais ,as figuras eram apresentadas a paciente ,uma a uma.

  • As figuras são balanceadas por critérios fonológicos e semânticos.

Teste de Nomeação

  • 40 figuras (uma metade) são balanceadas por critérios de:

  • Extensão e complexibilidade.

  • Formando 4 grupos com 10 figuras cada,cujos nomes são :

  • Curtos e simples (CVCV)‏

  • Curtos e complexos( CVCCV)‏

  • Longos e complexos (CCCVCVCVCV)‏

Teste de Nomeação

  • A outra metade das figuras,está balanceada semânticamente.

  • As figuras foram apresentadas e confirmadas pelos familiares ,como sendo elemento pertencentes:São eles:

  • Instrumentos Musicais *Meios de transporte

  • Utensílios de cozinha *Ferramentas

  • Legumes *Vestuários

  • Frutas

Respostas

  • As respostas dessa prova foram analisadas qualitativamente, segundo critérios de Kohn e Glodglass (1985).

    • Erro no Aspecto semântico
    • Ex: trem para caminhão
    • Erro no aspecto fonológico
    • Ex; geladeira para frigideira
    • Erro do aspecto percecptual
    • Ex: coração em vez de morango

Teste de acesso Lexical

  • Erro no aspecto não pertinente

  • Ex: latão para saia

  • Objetivo

  • É verificar se o paciente identifica estímulos viusais a partir de descrições semânticas orais sem atribuir-lhe um nome.

Teste de acesso Lexical

  • Importância- Revela o que o paciente conhece.

    • 16 figuras em fundo branco com traçado preto ,com objetos aleatórios ,não classificados por campo semântico específico:São eles:
    • (em seguida ordens do av.perguntas)‏
    • Casa *bolo *alicate
    • Cachimbo, *liquidificador *abajur
    • Raquete *lápis *cesta
    • Cadeado *coruja *meia
    • Colar *lcebola *violão e trem

Resultados

  • Prova de acesso lexical

  • Respostas: Inadequada (68,75%)‏

  • Tipo:* Não pertinente,(83,2%) (não existia relação semântica,fonológica ou perceptual com a figura solicitada Ex: colar ao invés de violão)‏

  • Semânticos (8,4%)- (bolo ao invés de liquidificador)‏

  • Não designações (8,4%)- (quando ele dizia não saber qual era o objeto solicitado)‏

Resultados

Resultados

Resultados Nomeação de figuras

  • Errou 51,25%

  • Acertou 40%

  • Não nomeou 8,75%

  • Semânticos-62%-

  • Percetuais-27%

  • Fonológico-2%

  • Não pertinentes-9%

Resultados

  • Ou seja:

  • Fator fonológico- não interferiu ,havendo apenas desempenho semelhante na nomeação de figuras.

  • Categorias Semânticas- melhora nas categorias de utensílios de cozinha e vestuário e piora nas categorias de animais e frutas.( Tabela 1 e 2)‏

Resultados

Discussão

  • A paciente:

  • Apresentou desempenho lexical insatisfatório.

  • Conservou os aspectos fonológicos e sintáticos .

  • Para ela,é muito mais complexo processar a informação de uma figura pelo seu sentido semântico para reconhecer o estímulo ,do que nomear um objeto que está à sua frente.Ex:Seu erro é não falar,geralmente,atribui um significado de um mesmo campo semântico.

Discussão

  • Paciente com Alzheimer apresentam alterações na memória semântica.(ChertKow e Bub ,1990)‏

  • Aspectos semânticos são os primeiros a serem comprometidos.

  • Tais dados são confirmados segundo a literatura

  • Esse estudo possibilitou implicações clínicas

Discussão

  • Ponto positivo: A análise qualitativa dos erros permitiu observar as estratégias comunicativas utilizadas pela paciente para compensar sua alterações de linguagem e memória.

  • Hipótese- O tipo de estrutura frasal e/ou significado da frase sejam recursos que dificultam o processamento de estímulos. Ex:frases mais complexas.

Discussão

  • Os erros semânticos obtidos em maior quantidade evidenciam alterações na memória semântica.

  • Apesar da pequena dificultade na prova de acesso lexical,a paciente consegue através de traços similares transmitir sua mensagem.

  • Orientar a famíla- Na utilização de pistas simples ,reduzir ao máximos o numero de verbos na frase,usar voz ativa ,simplificando a fala .

Comentários finais

  • Estudo realizado com apenas uma paciente com a demência de Alzheimer,não permitindo outras conclusões.(Ponto negativo)‏

  • Permitiu identificar o conhecimento mantido na memória da paciente e a forma utilizada por ela para compreensão e produção da linguagem oral.

Obrigada!

Comentários