(Parte 1 de 4)

Apostila de JAVA Apostila de JAVA

Apostila de Java Grupo PET - Informática

Sumário

1.3. O que é uma Aplicação03
3.4. Switch12

Apostila de Java Grupo PET - Informática

GEEK BRASIL – http://www.geekbrasil.com.br Página 3

1. INTRODUÇÃO

Java é uma linguagem de programação orientada a objetos desenvolvida pela Sun

Microsystems. Modelada depois de C++, a linguagem Java foi projetada para ser pequena, simples e portável a todas as plataformas e sistemas operacionais, tanto o código fonte como os binários. Esta portabilidade é obtida pelo fato da linguagem ser interpretada, ou seja, o compilador gera um código independente de máquina chamado byte-code. No momento da execução este byte-code é interpretado por uma máquina virtual instalado na máquina. Para portar Java para uma arquitetura hadware/s específica, basta instalar a máquina virtual (interpretador). Além de ser integrada à Internet, Java também é uma excelente linguagem para desenvolvimento de aplicações em geral. Dá suporte ao desenvolvimento de software em larga escala.

1.2. O que é uma APPLET?

Applet é um programa especial escrito em Java adaptado para instalação e execução dentro de páginas HTML. Estas páginas podem então ser visualizadas num browser.

1.3. O que é uma APLICAÇÃO?

Aplicação é um programa mais geral escrito na linguagem Java. Não requer um browser para sua execução. De fato, Java pode ser usada para criar todo tipo de aplicações que usualmente você implementa com outras linguagens mais convencionais.

1.4. O que é o APPLETVIEWER?

Quem criou o Java espera que todos os browsers algum dia suportem as applets, o que não acontece ainda. Para facilitar o desenvolvimento de aplicações, foi criado o Appletviewer que mostra apenas a área onde é executada applet. Depois de testar bem seu código com o Appletviewer, você deve então testá-lo com alguns browsers que suportem Java para ver o efeito final.

1.5. O que é APPLET no W

As applets são disparadas quando se carrega uma página HTML. A seguir há um exemplo de código HTML que dispara uma applet.

<TITLE> Java </TITLE>

Apostila de Java Grupo PET - Informática

GEEK BRASIL – http://www.geekbrasil.com.br Página 4

1.6. Criando uma APLICAÇÃO

Para começar, criaremos uma simples aplicação em Java: a clássica “Hello World!”, o exemplo que todos os livros de linguagens usam.

Como todas as linguagens de programação, o código fonte será criado em um editor de texto ASCII puro. No Unix alguns exemplos são emacs, pico, vi e outros. No Windows, notepad ou dosedit também servem.

A seguir, o c ódigo da aplicação “Hello World!” (arquivo: HelloWorld.java):

class HelloWorld { public static void main (String args[]) {

System.out.println(“Hello World!”); }

1.6.2. Compilando a aplicação

Para compilar a aplicação, basta digitar o comando:

javac HelloWorld.java

Este comando vai gerar o arquivo HelloWorld.class, que é o byte-code da aplicação.

Para executar o byte-code basta digitar o comando: java HelloWorld

1.7. Criando uma APPLET

Criar uma applet é diferente de criar uma simples aplicação porque uma applet é executada e visualizada dentro de uma página HTML. Como exemplo, novamente será implementada a clássica “Hello World!”.

A seguir, o código da aplicação “Hello World!” (arquivo: HelloWorldApplet.java): import java.awt.Graphics; public class HelloWorldApplet extends java.applet.Applet { public void paint (Graphics g) { g.drawString (“Hello World!”,5,25); }

Apostila de Java Grupo PET - Informática

GEEK BRASIL – http://www.geekbrasil.com.br Página 5

1.7.2. Compilando a applet

Para compilar a applet, basta digitar o comando:

javac HelloWorldApplet.java Este comando vai gerar o arquivo HelloWorldApplet.class, que é o byte-code da applet. Para executar o byte-code é necessário haver uma página HTML, a qual tem o código a seguir (arquivo: exemplo1.html):

<TITLE> Java Hello World </TITLE>

<APPLET CODE=”HelloWorldApplet.class” WIDTH=300 HEIGHT=100>

A página com código descrito anteriormente pode ser visualizada através de um browser que suporte java ou do appletviewer utilizando-se do comando a seguir: appletviewer exemplo1.html

Apostila de Java Grupo PET - Informática

GEEK BRASIL – http://www.geekbrasil.com.br Página 6

2. O BÁSICO

2.1. Variáveis e tipos de dados

Variáveis são alocações de memória nas quais podemos guardar dados. Elas têm um nome, tipo e valor. Toda vez que necessite usar de uma variável você precisa declará-la e só então poderá atribuir valores a mesma.

2.1.1. Declarando variáveis

As declarações de variáveis consistem de um tipo e um nome de variável: como segue o exemplo: int idade; String nome; boolean existe; Os nomes de variáveis podem começar com uma letra, um sublinhado ( _ ), ou um cifrão ($). Elas não podem começar com um número. Depois do primeiro caracter pode-se colocar qualquer letra ou número.

2.1.2. Tipos de variáveis

Toda variável deve possuir um tipo. Os tipos que uma variável pode assumir uma das três “coisas” a seguir:

· Uma das oito primitivas básicas de tipos de dados

· O nome de uma classe ou interface

· Um Array Veremos mais sobre o uso de arrays e classes mais a frente.

Os oito tipos de dados básicos são: inteiros, números de ponto-flutuante, caracteres e booleanos (verdadeiro ou falso). Tipos Inteiros:

Tipo Tamanho Alcance

2.1.3. Atribuições a variáveis

Após declarada uma variável a atribuição é feita simplesmente usando o operador ‘=’: idade = 18; existe = true;

Apostila de Java Grupo PET - Informática

GEEK BRASIL – http://www.geekbrasil.com.br Página 7

2.2. Comentários

Java possui três tipos de comentário, o /* e */ como no C e C++. Tudo que estiver entre os dois delimitadores são ignorados:

/* Este comentário ficará visível somente no código o compilador ignorará completamente este trecho entre os delimitadores */

Duas barras (//) também podem ser usadas para se comentar uma linha: int idade; // este comando declara a variável idade

E finalmente os comentários podem começar também com /** e terminar com */. Este comentário é especial e é usado pelo javadoc e para gerar uma documentação API do código. Para aprender mais sobre o javadoc acesse a home page http://www.javasoft.com

2.3. Caracteres especiais

Caracter Significado \n Nova Linha

\t Tab

\b Backspace

\r Retorno do Carro

\f “Formfeed” (avança página na impressora)

\\ Barra invertida

\ ’ Apóstrofe

\ ” Aspas

\d Octal

\xdd Hexadecimal

2.4. Expressões e operadores

2.4.1. Operadores Aritméticos

Operador Significado Exemplo + soma 3 + 4

* multiplica ção 5 * 5

Exemplo Aritmético:

class ArithmeticTest { public static void main ( Strings args[] ) { short x = 6; int y = 4; float a = 12.5f; float b = 7f;

Apostila de Java Grupo PET - Informática

GEEK BRASIL – http://www.geekbrasil.com.br Página 8

Apostila de Java Grupo PET - Informática

GEEK BRASIL – http://www.geekbrasil.com.br Página 9

A saída do programa acima é :

2.4.2. Mais sobre atribuições

Variáveis podem atribuidas em forma de expressões como: int x, y, z; x = y = z = 0; No exemplo as três variáveis recebem o valor 0;

Operadores de Atribuição:

Express ão Significado

2.4.3. Incrementos e decrementos

Como no C e no C++ o Java também possui incrementadores e decrementadores : y = x++; y = --x; As duas expressões dão resultados diferentes, pois existe uma diferença entre prefixo e sufixo. Quando se usa os operadores ( x++ ou x-- ), y recebe o valor de x antes de x ser incrementado, e usando o prefixo ( ++x ou –x ) acontece o contrario, y recebe o valor incrementado de x.

2.5. Comparações

Java possui várias expressões para testar igualdade e magnitude. Todas as expressões retornam um valor booleano (true ou false).

2.5.1. Operadores de comparação

Operador Significado Exemplo

!= Diferente ( N ão igual) x != 3

< Menor que x < 3 > Maior que x > 3 <= Menor ou igual x <= 3 >= Maior ou igual x >= 3

Apostila de Java Grupo PET - Informática

GEEK BRASIL – http://www.geekbrasil.com.br Página 10

2.5.2. Operadores lógicos

Operador Significado

&& Opera ção lógica E (AND)

|| Opera ção lógica OU (OR)

! Nega ção lógica

& Compara ção bit-a-bit E (AND)

| Compara ção bit-a-bit OU (OR)

Compara ção bit-a-bit OU-Exclusivo (XOR)

<< Deslocamento a esquerda >> Deslocamento a direita

>>> Deslocamento a direita com preenchimento de zeros

- Complemento bit-a-bit x <<= y Atribui ção com deslocamento a esquerda ( x = x << y ) x >>= y Atribuição com deslocamento a direita ( x = x >> y ) x >>>= y Atribuição com deslocamento a direita e com preenchimento de zeros ( x = x >>> y ) x &= y atribui ção AND ( x = x & y) x |= y atribui ção OR ( x = x | y ) x = y atribui ção XOR ( x = x y )

Apostila de Java Grupo PET - Informática

GEEK BRASIL – http://www.geekbrasil.com.br Página 1

3.ARRAYS, LOOPS E CONDICIONAIS

Arrays em Java são diferentes do que em outras linguagens. Arrays em Java são objetos que podem ser passados e acoplados a outros objetos.

Arrays podem conter qualquer tipo de elemento valorado(tipos primitivos ou objetos), mas você não pode armazenar diferente tipos em um simples array. Ou seja, você pode ter um array de inteiros, ou um array de strings, ou um array de array, mas você não pode ter um array que contenha ambos os objetos strings e inteiros.

A restrição acima descrita significa que os arrays implementados em Java são genéricos homogêneos, ou seja, um único array pode armazenar qualquer tipo de objeto com a restrição que todos sejam do mesma classe.

3.1.1. Declarando um Array:

String difficult[]; Point hits[]; int temp[];

Outra alternativa de declaração:

String[] difficult;

Point[] hits; int[] temp;

3.1.2. Criando Objetos Arrays:

Um dos caminhos é usar o operador new para criar uma nova instância de um array, por exemplo:

Quando voce cria um objeto array usando o operador new, todos os índices são inicializados para você ( 0 para arrays numéricos, falso para boolean, ‘\0’ para caracteres, e NULL para objetos). Você também pode criar e inicializar um array ao mesmo tempo.

Cada um dos elementos internos deve ser do mesmo tipo e deve ser também do mesmo tipo que a variável que armazena o array. O exemplo acima cria um array de Strings chamado chiles que contém 5 elementos.

Apostila de Java Grupo PET - Informática

GEEK BRASIL – http://www.geekbrasil.com.br Página 12

3.1.3. Acessando os Elementos do Array

Uma vez que você têm um array com valores iniciais, você pode testar e mudar os valores em cada índice de cada array.

Os arrays em Java sempre iniciam-se na posi ção 0 como no C++. Por exemplo:

Isto provoca um erro de compilação pois o índice 10 não existe, pois isto está fora das bordas do array.

Esta operação de atribuição é válida e insere na posição 9 do array, a string “inside”.

3.1.4. Arrays Multidimensionais

Java não suporta arrays multidimensionais. No entanto, você pode declarar e criar um array de arrays e acessá-los como você faria no estilo-C.

3.2. Condicionais

O condicional contém a palavra chave if, seguido por um teste booleano. Um opcional else como palavra chave pode ser executado na caso do teste ser falso, Exemplo:

System.out.println(“ x e menor do que y”); else System.out.println(“ y e maior);

Nota técnica: A diferença entre o if em Java e C ou C++ é que o teste deve retornar um valor booleano(true ou false).

Um bloco é definido por ({}) e contém um grupo de outros blocos. Quando um novo bloco é criado um novo escopo local é aberto e permite a definição de variáveis locais. As variáveis definidas dentro de um bloco só podem ser vistas internamente a este, e são terminadas ou extintas no final da execução deste(}).

Apostila de Java Grupo PET - Informática

GEEK BRASIL – http://www.geekbrasil.com.br Página 13 if (x> w) { // inicio do bloco int y=50; System.out.println(“dentro do bloco”); System.out.println(“x:” + x); System.out.println(“y:” + y); } // final do bloco

System.out.println(“w:” + w); System.out.println(“y:” + y); // erro variável não conhecida }

3.3. O operador Condicional

Uma alternativa para o uso do if e else é um operador ternário condicional. Este operador ternário (?: ) , é chamado assim porque tem três termos como parâmetro.

Exemplo:

test ? trueresult : falseresult int menor = x < y ? x : y ; // A variável menor recebe o valor do menor entre x e y.

Um comum mecanismo para substituição de ifs que pode ser usado para um grupo de testes e ações junto a um simples agrupamento, chama-se switch.

switch (teste){ case valorum; resultum; break; case valordois; resultdois; break; case valortres: resulttres; break; default: defaultresult; }

O valor é comparado com cada um dos casos relacionados. Se a combinação não for encontrada, o bloco default executado. O default é opcional, então caso este não esteja associado ao comando, o bloco do swicth sem executar nada.

Apostila de Java Grupo PET - Informática

GEEK BRASIL – http://www.geekbrasil.com.br Página 14

3.5. Looping For O loop em Java tem esta sintaxe:

for(inicialização; teste; incremento) { bloco de comandos; }

Você também pode incluir um comando simples, sendo assim não há necessidade da utilização de chaves. Exemplo:

Inicializa um array de10 elementos com “”;

O while é usado para repetir um comando, ou um conjunto de comando enquanto a condição é verdadeira.

While (condição){ bloco de comandos; }

A condição é uma expressão booleana. Exemplo:

A principal diferença entre o while e o do é que o teste condicional no caso do while é feita antes de se executar o código interno ao loop. Desta forma, o que pode acontecer no while é que o loop pode não ser executado se a condição for false. Já no loop do o corpo do loop é executado pelo menos uma vez, pois o teste de permanência é executado no fim do loop.

do{ bodyOfLoop; } while(condition);

Apostila de Java Grupo PET - Informática

GEEK BRASIL – http://www.geekbrasil.com.br Página 15

4. Criando Classes e Aplicações em Java

4.1. Definindo Classes Para definir uma classe use a palavra chave class e o nome da classe. Exemplo:

class Minhaclasse{ ... }

Se esta classe é uma subclasse de outra classe, use extends para indicar a superclasse. Exemplo:

class Minhaclasse extends SuperClasse{ ... }

4.2. Definindo Variáveis de Instância

As variáveis de instância, aparentemente, são declaradas e definidas quase exatamente da mesma forma que as variáveis locais, a principal diferença é que a alocação delas é na definição da classe. Exemplo:

class Bike extends Veículo {

String tipo; int correia; int pedal; }

4.3. Constantes

Para declarar uma constante, use a palavra chave final antes da declaração da variável e inclua um valor inicial para esta variável. Exemplo:

final float pi=4.141592; final boolean debug=false; final int maxsize = 40000;

4.4. Variáveis de Classe

As variáveis de classe são boas para a comunicação entre os diferentes objetos da mesma classe, ou para manter travamento de estados globais sobre um conjunto de objetos. Exemplo:

static int soma;

Apostila de Java Grupo PET - Informática

GEEK BRASIL – http://www.geekbrasil.com.br Página 16 static final int maxObjects= 10;

4.5. Definição de Métodos

A definição dos métodos têm quatro partes básicas: · O nome do método;

· O tipo objeto ou tipo primitivo de retorno;

· Uma lista de parâmetros;

· O corpo do método;

A defini ção básica de um método tem esta aparência:

(Parte 1 de 4)

Comentários