(Parte 1 de 13)

v.1.08 Notas da Versão Firebird 1.5 08 fevereiro 2004 Página 1

Firebird™ Versão 1.5

Notas da Versão v.1.5 08 de Fevereiro de 2004 – Versão 1.08

Conteúdo

Notas Gerais Novas Funcionalidades Compatibilidade com Versões Anteriores Aperfeiçoamento da Linguagem ! Tipos de Campos

! Meta dados

! Firebird 1.0.x Novas Palavras Reservadas Funcionalidades ISQL Funções Definidas pelo Usuário (UDFs) ! na biblioteca ib_udf

! na biblioteca fbudf Novo Arquivo de Configuração—firebird.conf ! Parâmetros relacionados com o Sistema

! Relativos aos Recursos

! Relativos às Comunicações

! Específicos POSIX

Parâmetros firebird.conf (continuação…) ! Específicos Windows

! Espaço de Ordenação

! Compatibilidade Alias de Arquivos de BD ! Conexão usando um alias

! Nomeando bases de dados no Windows Equipe de Desenvolvimento do Firebird Notas de Instalação ! Windows 32-bit

! Linux/UNIX

! Solaris

! FreeBSD Informação Adicional Ferramentas e Drivers Documentação Erros Corrigidos

Notas Gerais

O Servidor de Banco de dados Firebird™ foi desenvolvido por um grupo independente de programadores a partir do código fonte original do InterBase™ que foi disponibilizado pela Borland sob a “InterBase Public License v.1.0”, em 25 de Julho de 2000.

O desenvolvimento do código do Firebird 2 começou antes mesmo do término do desenvolvimento da primeira versão do Firebird 1, com a adaptação do código original de C para C++ e a primeira limpeza geral. O Firebird 1.5 é o primeiro lançamento do código do Firebird 2. É um passo significativo para os programadores e para todo o projeto Firebird, mas ainda não é um fim. Simultaneamente ao v.1.08 Notas da Versão Firebird 1.5 08 fevereiro 2004 Página 2 lançamento da versão 1.5, novas alterações estão sendo continuamente efetuadas para o desenvolvimento do Firebird 2.

A manutenção do Firebird 1.0.x prossegue normalmente – as correções de erros e melhorias importantes do Firebird 1.5 foram transportadas para a versão 1.0.

Os Executáveis do Firebird 1..5

Os executáveis do Firebird podem ser obtidos no site da Web: http://sourceforge.net/projet/showfiles.php?group_id=9028

Descrições de Versão do Firebird 1..5

Win32: "WI-V1.5.0.n Firebird 1.5" Linux: "LI-V1.5.0.n Firebird 1.5" E assim por adiante, sendo n o número da compilação.

Veja a Seção de Documentação para obter informação sobre a documentação recomendada.

Novas Funcionalidades

Novo código,, melhor otimização

Esta versão foi desenvolvida a partir da transposição do código original em C para C++, um processo iniciado em 2000 por Mike Nordell. Além do processo contínuo de revisão, limpeza e remoção de erros, foi desenvolvido um novo gerenciador de memória, e foram introduzidas novas funções na linguagem. Ainda durante o desenvolvimento da versão 1.5, o “SQL Query Optimizer” recebeu uma série de melhorias e correções, implementadas por Arno Brickman e outros, resultando em ganhos de performance de 30 a 60 % e mesmo mais em alguns casos.

Arquitetura Duas novidades importantes nas plataformas Windows são os servidores “Classic” e o “Embedded”.

! Não existia uma versão do modelo “Classic” para windows há mais de 8 anos. Este versão pode utilizar múltiplos processadores, algo que ainda não é suportado de forma adequada na versão “SuperServer” para Windows. Embora utilizável, a versão do modo “Classic” deve ser vista ainda como experimental.

! “Embedded Server” (ou servidor embutido) é uma DLL que integra um cliente com uma única conexão e um servidor “SuperServer” para permitir a construção rápida e eficiente de aplicações mono usuário e transportáveis.

Várias e importantes extensões foram adicionadas à linguagem desde a versão 1.0.x, incluindo as expressões condicionais do SQL-92 CASE, COALESCE e NULLIF. Para informações detalhadas destas e outras extensões à linguagem, refira-se ao capítulo Extensões à Linguagem deste mesmo documento.

Módulos Instalados e SSegguurraannççaa

Se você está familiarizado com o Firebird 1.0.x, vai notar várias diferenças nos nomes dos módulos e nas regras para o seu acesso e localização. Em seguida destacaremos algumas destas mudanças, mas para informações detalhadas sobre a instalação, estrutura em disco e configuração refira-se as respectivas seções.

v.1.08 Notas da Versão Firebird 1.5 08 fevereiro 2004 Página 3

1. A maior parte dos módulos e constantes mudaram de nome. Na maior parte dos casos, os novos nomes possuem alguma variante da palavra “firebird” ou do prefixo “fb”. Por exemplo, a biblioteca API faz agora parte da biblioteca compartilhada “fbclient.dll” no Windows e “libfbclient.so” nas outras plataformas. A exceção a esta regra é o banco de dados de segurança, que antigamente chamava-se “isc4.gdb”, e agora foi renomeado para “security.fdb”. 2. Os arquivos externos utilizados pelo servidor (bibliotecas UDF, filtros BLOBs, bibliotecas de set de caracteres, tabelas externas) estão agora sujeitas a níveis de proteção no sistema de arquivos que, em alguns casos, são por padrão diferentes dos utilizados nas versões 1.0.x e pelo Interbase. 3. O novo arquivo de configuração do servidor firebird.conf substitui os anteriores ibconfig (Windows) e isc_config (outras plataformas), e contém mais opções de configuração, além de uma nova organização e documentação integrada. 4. Possibilidade de criar apelidos para as bases de dados na versão 1.5. Agora é permitido, opcionalmente, ocultar a localização de uma base de dados atribuindo-lhe um apelido, ou “alias”. A localização original dos arquivos encontra-se em outro arquivo, aliases.conf. O principal objetivo desta função é proteger a localização física dos arquivos de um “sniffer” que espione a rede. 5. Por padrão (e por prática) nos Servidores Windows utiliza-se o usuário “local system” para executar o programa que instala o Firebird como serviço na inicialização do sistema. Isto pode ser uma séria vulnerabilidade de segurança, pois deixa uma porta aberta para acesso a toda a máquina. A versão 1.5 do instalador (instsvc.exe) aceita usuários específicos do windows para a instalação do serviço. É altamente recomendável que se crie um usuário Firebird para este propósito, e que se utilize esta nova funcionalidade se o seu servidor estiver de alguma forma conectado à internet.

““Triming”” de Campos Varchar em protocolos rremoottooss

Foi terminado o trabalho de implementar esta função no cliente 1.5, e agora os campos Varchar são transferidos “right-trimmed” pela rede (i.e., os caracteres de “espaços” à direita não são transmitidos), ocupando apenas o número de caracteres utilizados mais 2 bytes. NOTA: Como é o cliente quem solicita ao servidor a execução do “trim” dos varchars, o cliente Firebird 1.5 (fbclient.dll ou libfbclient.so) fará o trim, mesmo quando conectado a um servidor de versão anterior à 1.5. Uma versão anterior do cliente não obterá o “trimming”, mesmo que conectado a um servidor 1.5 ou posterior.

Semântica de Trigers para Múltiplas ações

Agora você pode escrever em uma única “Before” ou “After” Trigger ações condicionais para as diferentes operações de tabela : “insert”, ”update” ou ”delete”. Esta nova semântica facilita a elaboração e a manutenção de Triggers sem eliminar a possibilidade de estabelecer múltiplos triggers para cada fase.

Melhoria na nomenclatura de ““constraints””

Os índices que forçam a integridade podem agora possuir um nome definido pelo usuário. Atenção ! Se utilizada esta funcionalidade, o banco de dados não será mais compatível com a v.1.0.x ou com o InterBase®.

Número máximo de índices por Tabela foi aumentado

Agora - tanto na versão 1.0 como nesta versão — o número máximo de índices por tabela passou de 64 para 256.

v.1.08 Notas da Versão Firebird 1.5 08 fevereiro 2004 Página 4

““Pesimistic locking””

Para os casos raros em que for preciso aplicar um bloqueio pessimista, esta versão adiciona uma nova sintaxe para impor um bloqueio de leitura em linhas enquanto elas são manipuladas pelo cliente. Use este recurso com muito cuidado.

““Cache de Conexão”” à base de dados de Segurança

(Parte 1 de 13)

Comentários