(Parte 5 de 10)

3.2 PRINTF( )

Quase todos os programas exemplo vistos até agora, que realizam saída para a tela, usaram a função printf( ). Vamos dar uma olhada mais formal nela agora. A forma geral da função printf( ) é:

printf (“string de controle”, lista de argumentos);

Na função printf( ), a string de controle contém tanto caracteres para serem impressos na tela como códigos de formato que especificam como apresentar o restante dos argumentos. Existem códigos de formato que você já deve ter aprendido até aqui:

Código Significado

%c %d

%i

%e

%f

%g

%o

Exibe um caractere Exibe um inteiro em formato decimal Exibe um inteiro Exibe um número em notação científica (com e minúsculo) Exibe um número em notação científica (com E maiúsculo) Exibe um ponto flutuante em formato decimal Usa %e ou %f, o que for menor O mesmo que %g, só que um E maiúsculo é usado se o formato %e for escolhido Exibe um número em notação octal

Código Significado

%s %u

%x

%p

Exibe uma string Exibe um decimal sem sinal Exibe um número em hexadecimal com letras minúsculas Exibe um número em hexadecimal com letras maiúsculas Exibe um sinal de %] Exibe um ponteiro

Os comandos de formato podem ter modificadores que especificam o tamanho do campo, o número de casas decimais e um indicador de justificação à esquerda. Um inteiro colocado entre o sinal % e o comando de formato atua como um especificador de largura mínima do campo. Esse especificador preenche a saída com brancos ou zeros para assegurar que o campo esteja com pelo menos um certo comprimento mínimo. Se a string ou o número é maior que o mínimo, será impresso por completo, mesmo se o mínimo for ultrapassado. O preenchimentopadrão é feito com espaços. Se você quiser preencher com zeros coloque um 0 (zero) antes do especificador de comprimento de campo. Por exemplo, %05d preencherá um número de menos de cinco dígitos com zeros de maneira que seu tamanho total seja 5.

Para especificar o número de casas decimais impressas num número em ponto flutuante, coloque um ponto decimal depois do especificador de tamanho de campo seguido pelo número de casas decimais que deseja mostrar. Por exemplo, %10.4f exibirá um número de, no mínimo, dez caracteres de comprimento com quatro casas decimais. Quando isso é aplicado a strings ou inteiros, o número seguinte ao ponto especifica o comprimento máximo do campo. Por exemplo, %5.7s exibirá uma string que terá, no mínimo, cinco caracteres de comprimento e não excederá sete. Se for maior que o campo de tamanho máximo, a string será truncada.

Por definição, toda saída é justificada à direita: se a largura do campo é maior que o dado impresso, o dado será colocado na extremidade direita do campo. Você pode forçar a informação a ser justificada à esquerda colocando um sinal de menos diretamente depois do %. Por exemplo, %-10.2f justificará à esquerda um número em ponto flutuante, com duas casas decimais, em um campo de 10 caracteres.

Existem dois modificadores de comando de formato que permitem à função printf( ) exibir inteiros short e long. Esses modificadores podem ser aplicados aos especificadores d, i, o, u e x. O modificador l diz à função printf( ) que um tipo de dados long o segue. Por exemplo, %ld indica que um long int deve ser exibido. O modificador h instrui a função printf( ) a exibir um short int. Portanto, %hu indica que o dado é do tipo short unsigned int.

O modificador l também pode prefixar os comandos em ponto flutuante de e, f e g para indicar que um double o segue. O modificador L especifica um long double.

Com a função printf( ), você pode enviar virtualmente qualquer formato de dado que desejar. Veja os exemplos abaixo.

(%10s”, “Alô”)//saída | Alô|
(“%-10s”, “Alô”) //saída |Alô|

printf (“%-6.2f”, 123.234) //saída |123.23| (“%6.2f”, 3.234) //saída | 3.23| (“%5.7s”, “123456789”) //saída |1234567|

3.3 SCANF( )

A função scanf( ) é uma das funções de entrada de dados da linguagem

C. Ainda que possa ser usada para ler virtualmente qualquer tipo de dado inserido por meio do teclado, freqüentemente você a usará para a entrada de números inteiros ou de ponto flutuante. A forma geral da função scanf( ) é:

scanf (“string de controle”, lista de argumentos);

Os especificadores de formato de entrada são precedidos por um sinal % e dizem à função scanf( ) qual tipo de dado deve ser lido em seguida. Esses códigos são listados na tabela a seguir. Por exemplo, %s lê uma string enquanto %d lê um inteiro.

Código Significado

%c %d

%u

%e

%f

%g

%o

%s

%x

%p

Lê um único caractere Lê um decimal inteiro Lê um decimal inteiro (não pode ser octal ou hexadecimal) Lê um decimal sem sinal Lê um número em ponto flutuante com sinal opcional Lê um número em ponto flutuante com ponto opcional Lê um número em ponto flutuante com expoente opcional Lê um número em base octal Lê uma string Lê um número em base hexadecimal Lê um ponteiro

Os caracteres de conversão d, i, o, u e x podem ser precedidos por h para indicarem que um apontador para short ao invés de int aparece na lista de argumentos, ou por l (letra ele) para indicar que um apontador para long aparece na lista de argumentos. Semelhantemente, os caracteres de conversão e, f e g podem ser precedidos por l (letra ele) para indicarem que um apontador para double ao invés de float está na lista de argumentos.

A cadeia de formato geralmente contém especificações de conversão, que são usadas para controlar a conversão da entrada. A cadeia de formato pode conter:

· espaços, tabulações e novas linhas, que serão ignorados;

• caracteres comuns (não %), que devem combinar com o próximo caractere não espaço do fluxo de entrada;

• especificações de conversão, consistindo no caractere %, um caractere * opcional de supressão de atribuição, um número opcional especificando um tamanho máximo do campo, um h ou l opcional indicando o tamanho do destino, e um caractere de conversão.

Um caractere que não seja um espaço em branco faz com que a função scanf( ) leia e descarte o caractere correspondente. Por exemplo, “%d,%d” faz com que a função scanf( ) leia um inteiro, então, leia uma vírgula (que será descartada) e, finalmente, leia outro inteiro. Se o caractere especificado não é encontrado, a função scanf( ) terminará.

scanf(“%d,%d”, &a, &b); //entrada válida 10,15

Todas as variáveis usadas para receber valores por meio da função scanf( ) deverão ser passadas pelos seus endereços. Por exemplo, para ler um inteiro em uma variável count, você poderia usar a seguinte chamada à função scanf( ):

scanf(“%d”, &count);

As strings serão lidas em vetores (cadeias de caracteres) e o nome do vetor é o endereço do primeiro elemento do vetor. Então, para ler uma string no vetor de caracteres nome, você deve usar o seguinte comando:

(Parte 5 de 10)

Comentários